Italiana Beatrice Leanza é a nova diretora do MAAT

Designer italiana sucede a Pedro Gadanho à frente do MAAT - Museu de Arte, Arquitetura e Tecnologia, em Lisboa, e entra em funções esta segunda-feira.

Beatrice Leanza é a nova diretora executiva do Museu de Arte, Arquitetura e Tecnologia (MAAT). Curadora e crítica de arte, nascida em Itália e com uma carreira profissional desde 2002, Beatrice Leanza foi escolhida por convite após um processo que envolveu entrevistas a vários candidatos, anunciou o MAAT em comunicado esta segunda-feira.

Após a saída de Pedro Gadanho em junho passado, a Fundação EDP promoveu um concurso internacional para escolher um novo diretor. A Fundação EDP justifica a escolha de Beatrice Leanza com o seu "reconhecido percurso nas áreas da arte contemporânea, design e arquitetura e uma larga experiência na gestão de projetos e de equipas".

Com esta escolha, avança o comunicado, há também uma alteração no organograma do MAAT que passa a ter uma Directora Executiva e um Conselho Curatorial.

MA (Master in Arts) em Estudos Asiáticos pela Ca"Foscari University de Veneza, com uma tese de dissertação sobre a arte contemporânea na China, Beatrice Leanza iniciou a sua carreira como curadora na CAAW (China Art Archives and Warehouse), o espaço de arte alternativo criado pelo artista chinês Ai Weiwei.

Foi, ainda, fundadora do BAO Atelier - um think-tank que promove ativamente a relação entre a China e a Europa nas áreas das artes visuais, design e arquitetura -, e curadora chefe do programa de investigação Across Chinese Cities, apresentado em 2014, 2016 e 2018 na Bienal de Veneza de Arquitetura. Desempenhou, entre 2013 e 2016, as funções de diretora criativa da Beijing Design Week - o evento mais importante e prestigiado de arquitetura e design naquela região, explica o comunicado do MAAT.

Em 2018 Beatrice Leanza foi uma das cofundadoras da B/Side Design, uma organização internacional que está na origem da criação do primeiro instituto independente de design e investigação na China, o The Global School. É atualmente membro do Conselho do Design Trust (Hong Kong) e foi selecionada para os Young European Leader Class 2018, um think tank promovido pela Friends of Europe Foundation sediada em Bruxelas.

Nos dois primeiros anos de funcionamento, de outubro de 2016 a outubro de 2018, o MAAT ultrapassou os 800 mil visitantes, o que Miguel Coutinho, presidente da Fundação EDP, considerou na altura um "número muito significativo", acrescentando que o êxito do museu também se explica pelo "arrojo de temas e pela preocupação ambiental demonstrados desde a abertura do espaço".

"A Fundação EDP acredita que o conhecimento de Beatrice Leanza nas áreas da arte contemporânea, design e arquitetura, bem como a sua experiência na implementação de estratégias culturais que envolvam a comunidade, serão decisivas para a continuação da afirmação do MAAT como uma instituição cultural de referência internacional", lê-se no comunicado.