Porque foi chumbado o projeto para acabar com as corridas de toiros?

De João Soares a Elísio Summavielle ou Vera Jardim, dos mais jovens aos mais velhos, mais ou menos aficionados, todos defendem a liberdade de escolha cultural

O projeto apoiado pelo PAN, PEV e BE para pôr fim às corridas de toiros em Portugal foi chumbado hoje com uma esmagadora de votos contra, no Parlamento. Em causa está a "defesa da cultura e da liberdade de escolha", explicam algumas figuras relevantes.

O chumbo é justificado pela tradição enraizada em todo o país de um espetáculo que tem uma forte marca identitária portuguesa - na exclusiva presença dos forcados, por exemplo. Por um Portugal "que não se renda à uniformização cultural do país" e saiba defender os seus "valores culturais" e acima de tudo a liberdade dos portugueses, o projeto anti-taurino ficou pelo caminho.

Veja aqui os argumentos em defesa das corridas.

Ler mais