Simone cancela espetáculos para ser operada à anca

Atriz e cantora Simone de Oliveira, de 80 anos, cancela apresentações do musical previstas para dezembro

O espetáculo Simone, o Musical, que se deveria apresentar em dezembro e janeiro, no Auditório dos Oceanos no Casino Lisboa, foi cancelado devido "a impedimento por parte de Simone de Oliveira" anuncia a produtora UAU.

No comunicado que enviou à imprensa, a UAU transmite uma mensagem da cantora e atriz de 80 anos: "O meu respeito pelo público e pela produtora UAU fez-me tomar a difícil decisão de cancelar o espetáculo Simone, O Musical. Um grave problema na anca vai obrigar-me a uma intervenção cirúrgica mais cedo do que o previsto. Espero que todos entendam esta minha posição e conto convosco. É apenas um até já."

O espetáculo biográfico estreou-se em setembro de 2017 e foi apresentado depois em digressão pelo país. Nele, a cantora de Desfolhada conta na primeira pessoa algumas das memórias de 60 anos de carreira. Com texto e encenação de Tiago Torres da Silva, o musical conta com nomes como FF, José Raposo, Maria João Abreu e Marta Andrino no elenco.

Simone, o Musical deveria apresentar-se de 6 a 30 de dezembro no Casino Lisboa. A produtora informa que possível ressarcir os bilhetes já adquiridos nos locais da sua aquisição. No caso dos bilhetes adquiridos on-line, os espectadores serão contactados pela Ticketline.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Opinião

Os irados e o PAN

A TVI fez uma reportagem sobre um grupo de nome IRA, Intervenção e Resgate Animal. Retirados alguns erros na peça, como, por exemplo, tomar por sério um vídeo claramente satírico, mostra-se que estamos perante uma organização de justiceiros. Basta, aliás, ir à página deste grupo - que tem 136 000 seguidores - no Facebook para ter a confirmação inequívoca de que é um grupo de gente que despreza a lei e as instituições democráticas e que decidiu fazer aquilo que acha que é justiça pelas suas próprias mãos.

Premium

Margarida Balseiro Lopes

Falta (transparência) de financiamento na ciência

No início de 2018 foi apresentado em Portugal um relatório da OCDE sobre Ensino Superior e a Ciência. No diagnóstico feito à situação portuguesa conclui-se que é imperativa a necessidade de reformar e reorganizar a Fundação para a Ciência e a Tecnologia (FCT), de aumentar a sua capacidade de gestão estratégica e de afastar o risco de captura de financiamento por áreas ou grupos. Quase um ano depois, relativamente a estas medidas que se impunham, o governo nada fez.