Paul McCartney tocou no bar onde os Beatles fizeram a sua primeira atuação

Paul McCartney voltou ao bar onde tocou pela primeira vez com os Beatles, em 1961.

Paul McCartney voltou ao bar onde tudo começou para a banda mais aclamada da história da música britânica, os Beatles. O cantor anunciou, nesta quinta-feira, no Twitter, um concerto intimista no The Cavern Club, em Liverpool, Inglaterra.

"O espaço é muito limitado! Os bilhetes estarão disponíveis gratuitamente a partir das 10.00. Os primeiros a chegar serão os primeiros a ser servidos", escreveu no Twitter o músico de 76 anos.

John Lennon, Paul McCartney, George Harrison e Ringo Starr decidiram formar os Beatles em 1960. Um ano depois, a 21 de fevereiro de 1961, a banda de Liverpool estreava-se ao vivo num pequeno bar no norte da Inglaterra - The Cavern Club. Gostaram da casa e voltaram lá cerca de 292 vezes entre 1961 e 1963.

O bar onde Paul McCarteney atuou nesta quinta-feira, às 14.00, já não é o mesmo. The Cavern Club foi demolido em 1973. Mas os tijolos originais ainda serviram para erguer outra vez o estabelecimento com capacidade para cerca de 350 pessoas.

O cantor britânico voltou ao bar onde ser estreou para apresentar o seu mais recente álbum Egypt Station, que vai promover a partir de setembro. Mas não faltaram os grandes clássicos dos Beatles.

Ler mais

Exclusivos

Premium

João Gobern

País com poetas

Há muito para elogiar nos que, sem perspectivas de lucro imediato, de retorno garantido, de negócio fácil, sabem aproveitar - e reciclar - o património acumulado noutras eras. Ora, numa fase em que a Poesia se reergue, muitas vezes por vias "alternativas", de esquecimentos e atropelos, merece inteiro destaque a iniciativa da editora Valentim de Carvalho, que decidiu regressar, em edições "revistas e aumentadas", ao seu magnífico espólio de gravações de poetas. Originalmente, na colecção publicada entre 1959 e 1975, o desafio era grande - cabia aos autores a responsabilidade de dizerem as suas próprias criações, acabando por personalizá-las ainda mais, injectando sangue próprio às palavras que já antes tinham posto ao nosso dispor.