Nicki Minaj cancela concerto na Arábia Saudita em nome dos direitos humanos

Fundação de Direitos Humanos dos Estados Unidos enviou uma carta aberta à cantora, em que pedia que usasse a sua influência e não apareceu no festival Jeddah World Fest.

Era atração principal do Jeddah World Fest, um festival na Arábia Saudita, mas a rapper Nicki Minaj decidiu cancelar o concerto, depois de "uma reflexão" sobre a política de direitos humanos do país, segundo a BBC. "Depois de me informar melhor, acredito que é importante deixar claro o meu apoio aos direitos das mulheres, comunidade LGBTQ e liberdade de expressão", justificou.

Uma decisão que pode ter sido tomada perante a pressão da Fundação de Direitos Humanos dos Estados Unidos, que na sexta-feira redigiu uma carta aberta à cantora. Na mensagem, a fundação pedia que boicotasse o concerto programado para o dia 18 de julho. Recomendava a recusa do dinheiro pelo espetáculo e que usasse a sua influência para exigir a libertação de mulheres ativistas detidas.

As reações dividiram-se após o anúncio da ida da cantora à Arábia Saudita. Nas redes sociais, várias pessoas acusavam até o governo saudita de hipocrisia, por permitir que uma artista conhecida por ser arrojada, nas roupas e nas letras das músicas, atuasse num país conservador.

De acordo com a BBC, uma mulher saudita lançou um vídeo em que criticava a ida de Nicki Minaj ao festival e pedia que todas as mulheres presentes no concerto usassem o seu abaya - vestimenta tradicional feminina que cobre o corpo. Na Arábia Saudita, as mulheres são obrigadas a cobrirem-se da cabeça aos pés.

A rapper feminina é conhecida pelo seu estilo extravagante e por letras provocadoras nas suas canções. Por isso mesmo, a escolha desta artista para um festival no Médio Oriente causou estranheza. Contudo, é conhecido que a Arábia Saudita tem vindo a tentar aliviar as restrições ao entretenimento e a fomentar o crescimento no setor das artes.

Esta não é a primeira vez que a cantora é criticada devido à sua performance. Numa apresentação nos Grammy Awards de 2012, vários grupos cristãos entenderam que a atuação era ofensiva, uma vez que incluía uma dança de padres e exorcismo.

Ainda no início deste ano, também a cantora Mariah Carey foi desafiada por ativistas de direitos humanos a cancelar um concerto na Arábia Saudita, pedido ao qual a cantora não acedeu.

O festival Jeddah World Fest, no qual Nicki Minaj iria atuar, acontecerá no estádio King Abdullah Sports e será transmitido em direto na MTV. De acordo com a Associated Press, vão subir a palco artistas como o britânico Liam Payne e o americano DJ Steve Aoki.

Exclusivos