Morreu o guionista Neil Simon

Autor de filmes como The Odd Couple ou A Rapariga do Adeus tinha 91 anos

Neil Simon, argumentista e guionista, morreu aos 91 anos, avança o Washington Post . O vencedor de um Pulitzer e de dois Tony para melhor peça de teatro ficou conhecido por retratar de forma humorística as preocupações da classe média.

Em 1991, venceu o Pulitzer e um Tony pela peça Lost in Yonkers, um drama localizado em 1942 e que retratava vários dramas domésticos intergeracionais. Foi por diversas vezes identificado como o mais famoso argumentista depois de Shakespeare.

No seu vasto currículo contam-se filmes como The Odd Couple (1968), Murder by Death (1976) e A Rapariga do Adeus (1977).

A revista Time chamou-lhe o "santo padroeiro do riso", já que a sua obra ficou marcada pela forma como usou o sarcasmo para retratar a a vida da classe média. Neil Simon considerava-se "um investigador" do quotidiano. As suas personagens eram maioritariamente brancas, nova-iorquinas e judias.

Entre 1961 e 1993, produziu peças ao ritmo de praticamente uma por ano.

Ler mais

Premium

Rosália Amorim

"Sem emoção não há uma boa relação"

A frase calorosa é do primeiro-ministro António Costa, na visita oficial a Angola. Foi recebido com pompa e circunstância, por oito ministros e pelo governador do banco central e com honras de parada militar. Em África a simbologia desta grande receção foi marcante e é verdadeiramente importante. Angola demonstrou, para dentro e para fora, que Portugal continua a ser um parceiro importante. Ontem, o encontro previsto com João Lourenço foi igualmente simbólico e relevante para o futuro desta aliança estratégica.