Madonna: "Estou ansiosa por partilhar tudo o que me inspirou em Lisboa"

A rainha da Pop devia referir-se no Instagram ao seu novo álbum, que tem lançamento marcado para 2019 e que conta com a participação de músicos que Madonna conheceu em Lisboa

Madonna partilhou ontem à noite um vídeo no Instagram em que surge a fumar à janela e a fazer diversas poses para a câmara. Na legenda lê-se: "Estou ansiosa por partilhar tudo o que me inspirou em Lisboa. Em breve."

O mais provável é que a rainha da Pop esteja a referir-se ao seu próximo álbum, que tem lançamento para este ano, ainda sem data marcada. Em novembro, e a propósito de outro vídeo publicado no Instagram por Madonna, atualmente a viver em Lisboa, muitos começaram a perguntar-se se Magic seria o título do esperado álbum.

Madonna dissera já, numa entrevista que deu à Vogue em agosto, quando celebrou 60 anos, a voz de Like a Virgin dava conta da influência que nela tiveram os músicos de Lisboa e de como essa marca estaria presente no novo álbum: "Conheci tantos músicos maravilhosos e muitos acabaram por colaborar no meu novo álbum, por isso Lisboa influenciou a minha música e o meu trabalho. Como é que poderia ser de outra forma? É impossível para mim passar um ano sem ser influenciada por toda a cultura que me rodeia."

Dino d'Santiago, Kimi Djamabté, batucadeiras de Cabo Verde, ou o pianista brasileiro João Ventura são alguns dos nomes que deverão constar do novo disco.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Patrícia Viegas

Espanha e os fantasmas da Guerra Civil

Em 2011, fazendo a cobertura das legislativas que deram ao PP de Mariano Rajoy uma maioria absoluta histórica, notei que quando perguntava a algumas pessoas do PP o que achavam do PSOE, e vice-versa, elas respondiam, referindo-se aos outros, não como socialistas ou populares, não como de esquerda ou de direita, mas como los rojos e los franquistas. E o ressentimento com que o diziam mostrava que havia algo mais em causa do que as questões quentes da atualidade (a crise económica e financeira estava no seu auge e a explosão da bolha imobiliária teve um impacto considerável). Uma questão de gerações mais velhas, com os fantasmas da Guerra Civil espanhola ainda presente, pensei.