Fallon, Colbert e Conan O'Brien unem-se contra Trump

Humoristas protagonizam um "sketch" contra o presidente dos EUA que os criticou durante um comício. "Alma perdida", "reles" e "não têm talento" foram algumas das palavras de Trump contra os apresentadores

Para o presidente dos Estados Unidos, Jimmy Fallon é uma "alma perdida" e Stephen Colbert é "reles". As duras críticas de Donald Trump aos humoristas foram ouvidas durante um comício na Carolina do Sul, na passada segunda-feira. A resposta não tardou em chegar.

Anfitriões de talk show's na televisão norte-americana - "The Tonight Show with Jimmy Fallon" (NBC) e "The Late Show with Stephen Colbert" (CBS) - os comediantes colocaram de lado a luta pelas audiências e uniram-se para protagonizar um "sketch" humorístico em resposta às críticas de que foram alvo. A eles juntou-se Conan O'Brien, comediante e apresentador da TBS.

"Honestamente, estas pessoas são engraçadas?", questionou Donald Trump à audiência durante o comício. "E eu consigo rir de mim. Francamente, se eu não conseguisse estaria em apuros. Mas não há ali talento. Não são pessoas talentosas. Johnny Carson era talentoso", disse referindo-se ao comediante e apresentador que conduziu o "Tonight Show" durante 30 anos.

E eu consigo rir de mim. Francamente, se eu não conseguisse estaria em apuros. Mas não há ali talento. Não são pessoas talentosas. Johnny Carson era talentoso

A resposta a Donald Trump surgiu em forma de vídeo, transmitido no início do "The Late Show with Stephen Colbert", na passada terça-feira. Os humoristas cumprimentaram-se recorrendo aos insultos de que foram alvo.

Conan O'Brien juntou-se depois a Fallon e Colbert na videoconferência. "Donald Trump? O tipo do setor imobiliário, que vende bifes? É ele o presidente", parodiou o humorista.

No final do vídeo, Jimmy Fallon e Stephen Colbert combinam almoçar juntos no Red Hen, nada mais, nada menos que o restaurante onde a porta-voz da Casa Branca, Sarah Sanders foi expulsa por trabalhar com Donald Trump.

Veja o vídeo:

Ler mais

Exclusivos

Premium

nuno camarneiro

Uma aldeia no centro da cidade

Os vizinhos conhecem-se pelos nomes, cultivam hortas e jardins comunitários, trocam móveis a que já não dão uso, organizam almoços, jogos de futebol e até magustos, como aconteceu no sábado passado. Não estou a descrever uma aldeia do Minho ou da Beira Baixa, tampouco uma comunidade hippie perdida na serra da Lousã, tudo isto acontece em plena Lisboa, numa rua com escadinhas que pertence ao Bairro dos Anjos.

Premium

Rui Pedro Tendinha

O João. Outra vez, o João Salaviza...

Foi neste fim de semana. Um fim de semana em que o cinema português foi notícia e ninguém reparou. Entre ex-presidentes de futebol a serem presos e desmentidos de fake news, parece que a vitória de Chuva É Cantoria na Aldeia dos Mortos, de Renée Nader Messora e João Salaviza, no Festival do Rio, e o anúncio da nomeação de Diamantino, de Daniel Schmidt e Gabriel Abrantes, nos European Film Awards, não deixou o espaço mediático curioso.