Filme alemão evoca momento crítico da história do Leste europeu

O cinema alemão continua a revisitar memórias da Alemanha dividida em dois países: A Revolução Silenciosa evoca o ano de 1956, marcado pelas notícias da revolta do povo húngaro.

Em qualquer altura do ano, passámos a ter a sensação de que corremos sempre o risco de encontrar mais um super-herói digital ao virar da esquina... Enfim, nem sempre. Esta semana, pelo menos, variedade não falta. Com muitos cartazes nas ruas das nossas cidades, o marketing privilegiou Hunter Killer, um thriller político protagonizado por Gerard Butler e Gary Oldman. Entretanto, James Marsh, o cineasta que dirigiu A Teoria de Tudo, sobre Stephen Hawking (papel que valeu um Óscar a Eddie Redmayne), regressa com a história de um golpe criminoso, dirigindo um elenco de veteranos em que surgem, entre outros, Michael Caine, Jim Broadbent e Michael Gambon.

Em qualquer caso, a semana surge pontuada por dois títulos que, de forma bem diversa, lidam com as teias de memórias que nos envolvem - memórias cinéfilas e memórias históricas.

HALLOWEEN - Os espetadores veteranos (digamos, com mais de 50 anos) lembrar-se-ão do impacto de Halloween (1978), o filme de John Carpenter sobre Michael Myers, o assassino mascarado que, precisamente numa noite de Halloween, assombrava os jovens de uma cidadezinha americana... Pois bem, quarenta anos depois, esta história de um medo visceral continua: Myers foge da prisão e dirige-se, literalmente, ao local dos seus crimes - o resultado é um exercício de recriação (cinéfila) assinado por David Gordon Green, com a música do original composta por... John Carpenter!

A REVOLUÇÃO SILENCIOSA - Este é, sem dúvida, o filme mais desprotegido da semana e também, provavelmente, o que mais merece ser descoberto. Trata-se de encenar as atribulações de um grupo de alunos da Alemanha de Leste que, em 1956, decidem mostrar solidariedade com a revolta do povo húngaro contra o seu governo comunista e a dominação da URSS - limitam-se a cumprir um minuto de silêncio numa aula, mas isso vai transfigurar toda a sua existência... A realização é de Lars Kraume, nosso conhecido através de Fritz Bauer: Agenda Secreta (2015), sobre o procurador alemão que conseguiu localizar e capturar, em 1960, o nazi Adolf Eichmann.

Exclusivos