Daddy Yankee assaltado em hotel de Valência

Prejuízos rondam os dois milhões de euros em joias e mais 2500 em dinheiro.

O cantor Daddy Yankee estava de férias em Valência, Espanha, quando sofreu um assalto na última terça-feira à noite.

Segundo o jornal Las Provincias , alguém se fez passar pelo artista porto-riquenho quando da sua ausência e solicitou acesso ao cofre onde estavam guardados os seus pertences. Um dos trabalhadores da unidade hoteleira chegou a aceder ao pedido, o que facilitou o roubo.

Quando o produtor discográfico regressou ao seu quarto deu pela falta dos bens e pediu a um dos funcionários que chamasse as autoridades, tendo em seguida apresentado queixa. A polícia já está a investigar o caso e pediu o visionamento das imagens recolhidas pelas câmaras de videovigilância e a identificação dos funcionários e dos hóspedes registados na noite do assalto.

Apesar das inspeções minuciosas ao Meliá Valencia, não foi possível encontrar provas ligadas ao crime, pelo que tudo indica que terão sido utilizadas luvas, o que permitiu que não fossem deixados quaisquer vestígios. Embora ainda não seja conhecido o número de assaltantes envolvidos, as autoridades regressaram ao hotel na quarta-feira para recolher o depoimento de mais duas mulheres.

Estima-se que os prejuízos rondem os dois milhões de dólares em joias e mais 2500 em dinheiro.

Não foi a primeira vez que uma celebridade foi vítima de roubo enquanto passa férias na Europa. Já em 2016 dois homens encapuzados e armados roubaram seis milhões de euros em joias a Kim Kardashian quando esta estava de visita a Paris.

Ler mais

Premium

Anselmo Borges

Francisco ​​​​​​​em Pequim?

1. A perseguição aos cristãos foi particularmente feroz durante a Revolução Cultural no tempo de Mao. Mas a situação está a mudar de modo rápido e surpreendente. Desde 1976, com a morte de Mao, as igrejas começaram a reabrir e há quem pense que a China poderá tornar-se mais rapidamente do que se julgava não só a primeira potência económica mundial mas também o país com maior número de cristãos. "Segundo os meus cálculos, a China está destinada a tornar-se muito rapidamente o maior país cristão do mundo", disse Fenggang Yang, professor na Universidade de Purdue (Indiana, Estados Unidos) e autor do livro Religion in China. Survival and Revival under Communist Rule (Religião na China. Sobrevivência e Renascimento sob o Regime Comunista). Isso "vai acontecer em menos de uma geração. Não há muitas pessoas preparadas para esta mudança assombrosa".