Corrida da TVI lidera audiências

Espetáculo tauromáquico no Campo Pequeno, que celebrou os 25 anos da TVI, entrou diretamente para o top dos programas mais vistos.

Entrada direta para o top dos programas mais vistos, recorde de audiências no Alentejo e liderança entre os canais portugueses. A transmissão da Grande Corrida do 25.º aniversário da TVI foi mais um sucesso de audiências, com os resultados a provar "a adesão massiva dos portugueses às touradas, elegendo-as como o espectáculo cultural da sua preferência", destaca Hélder Milheiro, secretário-geral da PróToiro.

O espectáculo tauromáquico, que teve lugar no Campo Pequeno e foi transmitido pela TVI na sexta-feira, foi líder de audiências ao longo de quase toda a transmissão, com 1 milhão e 800 mil portugueses a sintonizar o canal de Queluz. Destes perto de dois milhões, mais de 600 mil viram-na do início até ao fim, sendo de destacar que a audiência da corrida foi superior entre as mulheres, que representaram 53,6% do público.

"A Grande Corrida do 25.º Aniversário TVI teve o seu melhor resultado no Alentejo, com 13,2% de audiência média e 48,3% de share", revela a PróToiro, permitindo à TVI aumentar o share médio habitual neste horário em cerca de 4%. "A transmissão, que decorreu entre as 22h39 e as 00h45, teve uma audiência média de 6,1% e 24,3% de share", mais 7,5 pontos percentuais do que na semana anterior e 4 pontos acima do valor médio de todo o ano, segundo dados da GfK/CAEM.

A quarta e última transmissão televisiva de touradas em 2018 vai acontecer já dia 11 de outubro, com a Corrida de Gala à Antiga Portuguesa, que terá lugar no Campo Pequeno, pelas 21h45, e transmissão em direto na RTP.

Ler mais

Exclusivos

Premium

João Gobern

País com poetas

Há muito para elogiar nos que, sem perspectivas de lucro imediato, de retorno garantido, de negócio fácil, sabem aproveitar - e reciclar - o património acumulado noutras eras. Ora, numa fase em que a Poesia se reergue, muitas vezes por vias "alternativas", de esquecimentos e atropelos, merece inteiro destaque a iniciativa da editora Valentim de Carvalho, que decidiu regressar, em edições "revistas e aumentadas", ao seu magnífico espólio de gravações de poetas. Originalmente, na colecção publicada entre 1959 e 1975, o desafio era grande - cabia aos autores a responsabilidade de dizerem as suas próprias criações, acabando por personalizá-las ainda mais, injectando sangue próprio às palavras que já antes tinham posto ao nosso dispor.