Conhece as músicas mais ouvidas de sempre no Spotify?

A plataforma de streaming de música comemora dez anos de existência. Mostramos os êxitos mais escutados pelos utilizadores nos últimos tempos

Em outubro​​​​​​ de 2008 dois amigos suecos, Daniel Ek e Martin Lorentzon, criaram um serviço de streaming de música, a que deram o nome de Spotify. Foi preciso esperar até fevereiro de 2013 para que a plataforma chegasse a Portugal.

Dez anos depois da sua fundação, o Spotify viu o seu catálogo crescer, gerou discórdias sobre pagamentos de direitos de autor, bateu recordes de músicas ouvidas e chegou até a entrar em bolsa, tendo em conta o seu enorme sucesso. A plataforma até contribuiu para o combate à pirataria online.

Estas são as dez músicas mais ouvidas no Spotify.

1. Shape of You - Ed Sheeran

2. One Dance - Drake

3. Closer - The Chainsmokers, Halsey

4. Rockstar ft. 21 Savage - Post Malone

5. Thinking out Loud - Ed Sheeran

6. Lean On - Major Lazer, MØ, DJ Snake

7. Despacito (Remix Audio) - Luis Fonsi, Daddy Yankee, Justin Bieber

8. Love Yourself - Justin Bieber

9. Sorry - Justin Bieber

10. Don't Let Me Down - The Chainsmokers

Ler mais

Exclusivos

Premium

Daniel Deusdado

Começar pelas portagens no centro nas cidades

É fácil falar a favor dos "pobres", difícil é mudar os nossos hábitos. Os cidadãos das grandes cidades têm na mão ferramentas simples para mudar este sistema, mas não as usam. Vejamos a seguinte conta: cada euro que um português coloca num transporte público vale por dois. Esse euro diminui o astronómico défice das empresas de transporte público. Esse mesmo euro fica em Portugal e não vai direto para a Arábia Saudita, Rússia ou outro produtor de petróleo - quase todos eles cleptodemocracias.

Premium

Brexit

"Não penso que Theresa May seja uma mulher muito confiável"

O diretor do gabinete em Bruxelas do think tank Open Europe afirma ao DN que a União Europeia não deve fechar a porta das negociações com o Reino Unido, mas considera que, para tal, Theresa May precisa de ser "mais clara". Vê a possibilidade de travar o Brexit como algo muito remoto, de "hipóteses muito reduzidas", dependente de muitos fatores difíceis de conjugar.