Carrie Fisher no nono episódio de Star Wars graças a imagens antigas

Atriz norte-americana morreu a 27 de dezembro de 2016 e produção do novo filme vai começar a 1 de agosto, mas a personagem Leia está garantida graças a imagens gravadas para O Despertar da Força.

A produção do nono episódio da saga Star Wars vai iniciar-se na quarta-feira, 1 de agosto, mas a produtora Lucasfilm anunciou que o elenco de atores vai contar com Carrie Fisher a desempenhar o papel de Leia.

A atriz norte-americana morreu a 27 de dezembro de 2016, aos 60 anos, mas serão utilizadas imagens dela do sétimo episódio da saga, O Despertar da Força.

"Nós amamos desesperadamente Carrie Fisher. Encontrar uma conclusão realmente satisfatória para a saga Skywalker sem ela iludiu-nos. Nunca poderíamos reformular ou utilizar uma personagem feita totalmente em computador. Com o apoio e a bênção da sua filha Billie, encontrámos uma maneira de honrar o legado e o papel de Carrie como Leia no episódio IX, utilizando imagens inéditas que filmámos juntos no episódio VII", disse o argumentista J. J. Abrams em comunicado.

A distribuidora do filme, a Disney, também confirmou que Mark Hamill está no filme e que Billy Dee Williams vai voltar para retomar o papel de Lando Calrissian.

O nono episódio da saga Star Wars está previsto chegar às salas de cinema norte-americanas a 20 de dezembro de 2019.

Ler mais

Exclusivos

Premium

João Gobern

País com poetas

Há muito para elogiar nos que, sem perspectivas de lucro imediato, de retorno garantido, de negócio fácil, sabem aproveitar - e reciclar - o património acumulado noutras eras. Ora, numa fase em que a Poesia se reergue, muitas vezes por vias "alternativas", de esquecimentos e atropelos, merece inteiro destaque a iniciativa da editora Valentim de Carvalho, que decidiu regressar, em edições "revistas e aumentadas", ao seu magnífico espólio de gravações de poetas. Originalmente, na colecção publicada entre 1959 e 1975, o desafio era grande - cabia aos autores a responsabilidade de dizerem as suas próprias criações, acabando por personalizá-las ainda mais, injectando sangue próprio às palavras que já antes tinham posto ao nosso dispor.