Cantor R. Kelly detido em Chicago por crimes sexuais

O cantor norte-americano foi detido pela polícia acusado de crimes sexuais. Enfrenta 13 novas acusações

R. Kelly foi novamente detido e enfrenta 13 novas acusações, como revelou um porta-voz do Ministério Público dos Estados Unidos."As acusações incluem pornografia infantil, sedução de uma menor e obstrução à justiça", disse a porta-voz do Ministério Público, Joseph Fitzpatrick, acrescentando que mais detalhes seriam revelados durante o dia de hoje.

As acusações foram proferidas num tribunal federal do distrito norte de Illinois, depois de o músico ter sido detido em Chicago. E segundo a NBC News foi a polícia de investigação e o Departamento de Segurança Interna dos EUA que detiveram o cantor, que deverá agora ser levado para Nova Iorque.

É a segunda vez este ano que o cantor norte-americano é detido sob acusações de crimes sexuais. Em fevereiro, foi formalmente acusado de 10 crimes de abuso sexual agravado envolvendo quatro vítimas, três das quais menores à data dos acontecimentos. Os alegados crimes, que terão acontecido entre 2009 e 2010, vieram a público depois de sete das supostas vítimas o terem denunciado num documentário televisivo. À época, R. Kelly declarou-se inocente e foi libertado sob uma fiança no valor de 100 mil dólares.

Em 2008, R. Kelly chegou a ser julgado por acusações de pornografia infantil, tendo sido ilibado. Agora, se for considerado culpado, R Kelly pode ter de enfrentar uma pena de prisão superior a 30 anos.

Nascido em South Side, Robert Kelly, e começou a cantar num coro de gospel aos oito anos de idade. Iniciou sua formação musical na Academia Kenwood, em Chicago. Em 1989 Kelly formou o grupo MGM (Musically Gifted Men), com o propósito de participar de shows de calouros. Public Announcement foi seu segundo grupo já em 1992. Depois lançou-se a solo e iniciou uma carreira de sucesso como produtor musical, compositor e multi-instrumentista.

A sua música que pode ser descrita como espiritualmente inspiradora e extremamente sexual, segundo várias críticas musicais.

Exclusivos