Bilhetes para festivais de verão com promoções de Natal

Já é uma das tradições de Natal a oferta antecipada de bilhetes para os grandes festivais. Não só se garante um lugar, como, na maior parte das vezes, até se consegue um preço mais em conta com as promoções natalícias.

The Cure, The Smashing Pumpkins, The National, Diana Krall, Sting, Franz Ferdinand, Lana del Rey ou Slayer são alguns dos nomes já revelados pelos maiores festivais de música. E muitos mais se seguirão nos próximos dias, como nos últimos anos se tornou hábito, com os promotores a apostarem forte na época natalícia. Além do anúncio de alguns dos principais cabeças-de-cartaz, a estratégia passa também por baixar os preços dos bilhetes, nalguns casos, como acontece com o Meo Sudoeste, para um terço do valor. Outros como o Nos Primavera, que ainda não nenhum nome anunciado, também apostam "em packs para early birds, que além do bilhete incluem também alguns brindes para colecionadores", como refere João Carvalho, da Pic-Nic, a empresa responsável, desde 2012, pela organização deste festival. "O público confia no cartaz mesmo sem o conhecer, porque o habituámos a uma determinada qualidade. É uma daquelas situações em que todos ficam a ganhar: as pessoas conseguem garantir a entrada a um preço mais em conta, e nós pelo efeito de promoção do festival. E a verdade é que estes pacotes acabam por vender muito bem e isso também nos obriga a inovar a cada ano", revela João Carvalho. E se no caso do Primavera, "a estratégia passa por anunciar todos os nomes de uma só vez", o mesmo já não acontece com Paredes de Coura, o outro festival que organiza, há já um quarto de século. "Vamos anunciando aos poucos, mas mesmo assim já houve anos em que esgotámos os pacotes sem ser conhecido um único nome", sustenta este responsável, prometendo "mais novidades" já para os próximos dias.

North Music Festival

Depois do sucesso das duas primeiras edições, este evento volta a dar o pontapé de saída da temporada dos grandes festivais de música. Os britânicos Franz Ferdinand, que este ano editaram o quinto disco de originais, Always Ascending, são para já o único nome anunciado - atuam a 25 de maio. Entretanto o público pode já começar a comprar os bilhetes a um preço promocional de antecipação.

Alfândega do Porto. 24 e 25 de maio. 32€ a 55€

Nos Primavera Sound

Ainda sem qualquer nome anunciado, pois a estratégia de promoção deste festival passa por anunciar todo o cartaz de uma só vez, o Primavera Sound já esgotou a primeira leva de passes Early Birds, vendidos ao preço de 95€. Neste momento, os passes de três dias estão a ser vendidos 120€ e o voucher diário a 60€, um valor ainda assim mais em conta que os preços normais. O público pode também optar pelo Fã Pack Fnac (além da entrada no recinto, inclui saco oficial, livro da oitava edição do festival e vale de desconto FNAC), por 110€ (passe) e 60€ (diário).

Parque da Cidade, Porto. 6 a 8 de junho. 70€ a 150€

VOA Heavy Rock Festival

O maior festival nacional de heavy metal cruza este ano o rio Tejo, deslocando-se da margem sul para a capital, mais em concreto para o Estádio do Restelo, que no dia 5 de julho vai receber o concerto de despedida de um dos maiores nomes deste estilo musical, os americanos Slayer. Do cartaz fazem ainda parte os também americanos Slipknot e os seus compatriotas Lamb of God, mas muitos mais se irão juntar. Entretanto, foram emitidos mil passes Early Birds, a 70€, que garantem entrada para os dois dias de festival.

Estádio do Restelo, Lisboa. 4 e 5 de julho. 50€ a 75€

Nos Alive

É o que mais nomes já revelou, repetindo uma estratégia de anos anteriores que tão bom resultado tem dado - em 2017, no início do ano já tinha um dos dias esgotados. Entre os artistas já anunciados, destacam-se The Cure, The Smashing Pumpkins e Bon Iver, concertos a que o público pode assistir por preços que variam entre os 65€ de um bilhete diário e os 149€ do passe de três dias. Pelo mesmo valor, pode-se ainda adquirir o Fã Pack Fnac, que inclui uma t-shirt oficial e garante entrada numa porta exclusiva, evitando assim as habituais filas no acesso ao recinto.

Passeio Marítimo de Algés, Oeiras. 11 a 13 de julho. 65€ a 149€

Super Bock Super Rock

Ainda sem qualquer nome anunciado, algo que deverá acontecer "nos próximos dias", conforme já garantiu a empresa Música no Coração, a grande novidade deste ano, no qual cumpre as 25 edições, é o regresso à Herdade do Cabeço da Flauta, junto à praia do Meco, onde já se realizou entre 2010 e 2014. Haverá campismo gratuito para os portadores dos passes de três dias e, segundo a organização, o recinto funcionará num "terreno diferente daquele que o público conhece das edições anteriores, onde existe um tapete de vegetação tratado de modo a assegurar um piso verde natural". Será também assegurado transporte direto a partir de Lisboa, com regresso ao final da noite.

Herdade do Cabeço da Flauta, Meco, Sesimbra. 19 a 20 de julho. 55€ a 105€

Meo Marés Vivas

O britânico Sting é para já a única confirmação. O baixista, ex-membro dos Police, apresenta-se a 21 de julho, naquela que será a sua segunda atuação neste festival e a oitava em nome próprio em Portugal, às quais se acrescentam mais dois espetáculos com a antiga banda (em 1980 e 2007).

Antiga Seca do bacalhau, Vila Nova de Gaia. 19 a 21 de julho. 33€ a 61€

Meo Sudoeste

A exemplo de anos anteriores, ainda não é conhecido qualquer nome, o que também pouco importa, pois o Sudoeste é desde há muito muito mais uma festa que um mero festival de música. Mais que este ou aquele artista, a notícia, neste caso, é o baixo valor a que por estes dias podem ser adquiridos os bilhetes, a um terço do seu valor total, pagando apenas 25€ pelo passe geral e 12€ pela entrada diária.

Herdade da Casa Branca, São Teotónio, Odemira. 6 a 10 de agosto. 48€ a 100€

Bons Sons

Este festival é outro daqueles casos em que, seja qual for o cartaz, o sucesso está garantido. Mais que a música, sempre portuguesa ou de origem lusófona, a grande protagonista dos Bons Sons é aldeia de Cem Soldos, que por estes dias se transforma num imenso palco - ou antes de multiplica em vários.

Cem Soldos, Tomar. 8 a 11 de agosto. €30 (passe)

Paredes de Coura

Os americanos The National foram o primeiro cabeça de cartaz anunciado para este festival, onde também já se sabe que vão atuar Acid Arab, Boy Pablo, Car Seat Headrest e Kamaal Williams. Nos próximos dias, no entanto, vão ser anunciados "mais alguns nomes fortes", conforma garantiu ao DN o responsável pela empresa Ritmos, João Carvalho. Quanto a bilhetes, para já apenas pode ser adquirido o pack passe geral, por um preço promocional de 90€, que inclui também uma t-shirt oficial do evento.

Praia Fluvial do Taboão, Paredes de Coura. 14 a 17 de agosto. 90€ (passe)

Ler mais

Exclusivos

Premium

Ferreira Fernandes

Conhecem a última anedota do Brexit?

Quando uma anedota é uma anedota merece ser tratada como piada. E se a tal anedota ocupa um importante cargo histórico não pode ser levada a sério lá porque anda com sapatos de tigresa. Então, se a sua morada oficial é em Downing Street, o nome da rua - "Downing", que traduzido diz "cai, desaba, vai para o galheiro..." - vale como atual e certeira análise política. Tal endereço, tal país. Também o número da porta de Downing Street, o "10", serve hoje para fazer interpretações políticas. Se o algarismo 1 é pela função, mora lá a primeira-ministra, o algarismo 0 qualifica a atual inquilina. Para ser mais exato: apesar de ela ser conservadora, trata-se de um zero à esquerda. Resumindo, o que dizer de uma poderosa governante que se expõe ao desprezo quotidiano do carteiro?

Premium

Adolfo Mesquita Nunes

A escolha de uma liberdade

A projeção pública da nossa atividade, sobretudo quando, como é o caso da política profissional, essa atividade é, ela própria, pública e publicamente financiada, envolve uma certa perda de liberdade com que nunca me senti confortável. Não se trata apenas da exposição, que o tempo mediático, por ser mais veloz do que o tempo real das horas e dos dias, alargou para além da justíssima sindicância. E a velocidade desse tempo, que chega a substituir o tempo real porque respondemos e reagimos ao que se diz que é, e não ao que é, não vai abrandar, como também se não vai atenuar a inversão do ónus da prova em que a política vive.

Premium

Marisa Matias

Penalizações antecipadas

Um estudo da OCDE publicado nesta semana mostra que Portugal é dos países que mais penalizam quem se reforma antecipadamente e menos beneficia quem trabalha mais anos do que deve. A atual idade de reforma é de 66 anos e cinco meses. Se se sair do mercado de trabalho antes do previsto, o corte é de 36% se for um ano e de 45%, se forem três anos. Ou seja, em três anos é possível perder quase metade do rendimento para o qual se trabalhou uma vida. As penalizações são injustas para quem passou, literalmente, a vida toda a trabalhar e não tem como vislumbrar a possibilidade de deixar de fazê-lo.

Premium

Maria Antónia de Almeida Santos

O planeta dos sustentáveis 

Ao ambiente e ao planeta já não basta a simples manifestação da amizade e da esperança. Devemos-lhes a prática do respeito. Esta é, basicamente, a mensagem da jovem e global ativista Greta Thunberg. É uma mensagem positiva e inesperada. Positiva, porque em matéria de respeito pelo ambiente, demonstra que já chegámos à consciencialização urgente de que a ação já está atrasada em relação à emergência de catástrofes como a de Moçambique. Inesperada (ao ponto do embaraço para todos), pela constatação de que foi a nossa juventude, de facto e pela onda da sua ação, a globalizar a oportunidade para operacionalizar a esperança.