Carlos Paião morreu há 30 anos. Celebre-o com as suas canções

O músico, compositor e letrista escreveu mais de 300 canções, para si próprio e para outros intérpretes, incluindo Amália

Ricardo Simões Ferreira
© Arquivo DN

A 26 de agosto de 1988 Portugal viu desaparecer um dos nomes mais marcantes da pop nacional. Carlos Paião, o médico que preferiu ser músico, morreu num violento acidente de automóvel na Estrada Nacional 1, perto de Rio Maior. Ao que tudo indica, dirigia-se para um concerto em Penalva do Castelo. Na altura, era já um dos mais populares intérpretes e compositores nacionais.

Nascido em Coimbra, a 1 de novembro de 1957, Paião licenciou-se em Medicina na Universidade de Lisboa, mas o gosto (e o talento) para a composição musical, e em particular para as letras, levaram-no a ponderar dedicar-se exclusivamente à música. Algo que veio a realizar-se muito rapidamente.

O primeiro grande impulso para a fama surgiu em 1981, ao vencer o Festival RTP da Canção. Playback não foi particularmente bem recebida na Europa - 18.º lugar no eurofestival realizado no Reino Unido - mas ficou "no ouvido" de centenas de milhares de portugueses, que ainda hoje a trauteiam de cor.

Esta era, aliás, uma das principais características das músicas criadas por Carlos Paião: fazia músicas "orelhudas". Poemas de métrica bem acertada com a melodia, em estilos que iam do pop ligeiro ao fado, com temas que variavam do romântico (Cinderela, Pó de Arroz, Discoteca...) ao bem humorado (Ga-gago, Zero a Zero, além do referido Playback). E até pôs Amália a falar de ficção científica (Senhor Extraterrestre).

O legado de Paião perdura assim no imaginário nacional. Poucos são os portugueses que não conhecem pelo menos alguns versos que ele escreveu. E menos ainda os que dificilmente não esboçam um sorriso ao ouvir os acordes das suas músicas mais conhecidas.

Duvida? Experimente com qualquer uma destas, escolhidas para o alinhamento do álbum Tributo a Carlos Paião, editado em 2008, em que nomes como Rui Veloso, Sam the Kid ou Pólo Norte cantaram algumas das suas canções: