Estúdios antecipam filmes na televisão

Filmes como Mosquito, O Bar Luva Dourada e A Herdade, em versão série, vão estar na Filmin, enquanto em Hollywood o último Star Wars, A Caçada e Birds of Prey tiveram ordem para chegar mais cedo ao Home Cinema.

The Show Must Go on, agora online, anuncia a Filmin, plataforma espanhola de filmes e séries que em Portugal já disponibiliza aos clientes O Bar Luva Dourada, de Fatih Akin, obra que estava em cinema quando a crise do covid-19 fez parar tudo e todos; e a versão em série de A Herdade, de Tiago Guedes, basicamente o filme dividido em episódios antes da estreia televisiva.

Realce-se a recuperação do título alemão, crónica de um "serial killer" verdadeiro, Fritz Honka, um alcoólico que assassinou prostitutas nos anos 1970 em Hamburgo. O filme estava em plena carreira comercial quando o encerramento temporário dos cinemas o retirou das salas. Como se previa, o mercado Home Cinema resgata os filmes que estavam no cinema e que poucos foram ver neste período negro do contágio do vírus - não esquecer que no último fim-de-semana, segundo os dados do ICA, foram pouquíssimos aqueles a arriscar ida ao cinema, registando-se o pior fim-de-semana de sempre nas bilheteiras.

A Filmin, a plataforma de "streaming" que é a resposta "indie" à Netflix, anunciou já a estreia de Mosquito, o filme de João Nuno Pinto que abriu Roterdão e que foi prejudicado com todo este flagelo desde a sua estreia no começo do mês. Os subscritores podem encontrar este aclamado filme já no dia 3. Recorde-se que se trata da história de Zacarias, o avô do realizador, um jovem de 17 anos atirado para 1ª Guerra Mundial e que vai parar a Moçambique, perdendo-se a dada altura do seu pelotão.

Ainda sem data mas já anunciado, outro acontecimento: J'Accuse- Oficial e Espião, de Roman Polanski, um dos grandes filmes deste 2019, obra que ainda estava em exibição a semana passada, tal como o documentário Para Sama, de Edward Watts e Wadd al-Kateab, nomeado para os Óscares.

Outras opções

Fora da Filmin Portugal podemos ver por tempo limitado o novo documentário de João Botelho, A Baleia Branca, Uma Ideia de Deus, a partir da encenação de António Pires de Moby Dick. Esta oferta da Ar de Filmes pode ser vista em https://vimeo.com/398633628 .

Os cinéfilos americanos também estão com a maioria das salas fechadas e a Universal e a Warner já reagiram: hoje a chega ao mercado dos videoclubes das operadoras alguns dos filmes que estavam agora em estreia, um dos quais também em Portugal, O Homem Invisível, reatualização do clássico de H.G. Wells, por Leigh Whannell e com uma transcendente Elizabeth Moss.

Trata-se de uma mudança nos timings da janelas entre a saída das salas e os mercados "caseiros" que se justifica perante o isolamento de milhões. Esta medida suplementar e extraordinária deixa também os norte-americanos perante o aluguer virtual de A Caçada, de Craig Zobel, com Hilary Swank, a tal obra controversa que satiriza uma América extremista perante o absurdo da posse de armas; e Emma, de Autumm de Wilde, com Anya Taylor-Joy, mais uma versão do clássico de Jane Austen, ambos inéditos ainda em Portugal, supostamente os primeiros filmes a estrear pela Cinemundo desde que o catálogo foi retirado da NOS. Mas a grande surpresa é Trolls World Tour, a animação que é, na verdade, a sequela de Trolls, cuja estreia em cinema em abril será logo acompanhada por um lançamento simultâneo no mercado de Home Cinema. Um sinal de que as regras em Hollywood vão mudar radicalmente em função da demanda de um público que precisa de entretenimento nos lares.

A Warner está também a antecipar Birds of Prey (e a Fantabulástica Emancipação de uma Harley Quinn), de Cathy Yan e O Caminho para Casa, o melodrama sobre alcoolismo que é um espelho da própria situação de Ben Affleck. Em Portugal, para já, ainda não há luz verde para estas antecipações. Um dos campeões de bilheteira desta temporada, The Gentlemen- Senhores do Crime, de Guy Ritchie, também vai já seguir para o VOD (Video on Demand) americano.

É também oficial que Star Wars: A Ascensão de Skywalker, chegará mais depressa à venda direta por "download" e que Frozen 2, também da Disney, chegará ao "streaming" três meses antes da data agendada. Uma reação dos estúdios a uma calamidade que afeta a maioria da população mundial, sobretudo enquanto ainda não se sabe quando podemos voltar a celebrar esse ato sagrado e coletivo de vermos cinema em conjunto...

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG