As férias dos monstros de Hotel ​​​​​​​Transylvania

Chegou mais uma animação para preencher o verão cinematográfico: o terceiro filme da franchise Hotel Transylvania. A ver em versão dobrada

O Conde Drácula, o monstro Frankenstein, o Homem Invisível e outras criaturas famosas do vasto imaginário do terror estão de volta... para divertir as criancinhas. Por outras palavras, chegou às nossas salas de cinema a terceira sequela da animação Hotel Transylvania (versão dobrada), desta feita com um subtítulo sugestivo para a época do ano: Umas Férias Monstruosas. Mas será que recuperou o charme do primeiro filme, perdido no segundo momento da franchise? O russo Genndy Tartakovsky mantém-se na realização, e parece não estar muito preocupado com a qualidade do seu produto. É preciso é manter a marca.

Se no princípio a piada com as personagens oriundas de um universo literário negro resultava - porque se desmontavam os códigos e referências desse mesmo universo - ao terceiro filme, Hotel Transylvania está bem mais limitado no seu jogo de humor, mas tenta disfarçar a fadiga. Agora que a filha de Drácula, Mavis, vive a fase de estabilidade do casamento, com o pequeno Dennis a crescer feliz entre as "monstruosidades" do avô e as traquinices do seu cão gigante (personagem apresentada numa curta-metragem de 2017), está na altura de dar umas férias ao Conde. Levá-lo para fora do hotel onde tem passado a vida a proporcionar o descanso aos outros.

A família, e companhia, segue assim num cruzeiro exclusivo para criaturas não-humanas, com um destino que esconde o plano maléfico de um vilão... Enquanto esse final apocalíptico não chega (que, diga-se de passagem, é a cena mais conseguida de todo o filme, com alguma boa música), a imaginação narrativa parece estar mesmo de férias, entre as peripécias de um Drácula apaixonado. Isto porque Tartakovsky acumula uma série de pequenos gags, que, numa lógica de "catálogo" de apresentação, perdem logo o efeito. Daqui resulta um filme de animação que, literalmente, não nos dá tempo para rir, de tal modo está feito para consumo rápido... Em todo o caso, é provável que a pequenada se deixe levar pela simpatia das personagens, porque essa continua igual.

** (com interesse)

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG