Exclusivo Anya Taylor-Joy: o segredo dos seus olhos

A mais recente adaptação de Emma, o romance de Jane Austen, traz como protagonista uma das jovens atrizes do momento. Anya Taylor-Joy pode ser vista neste sábado à noite nos canais TVCine, mas antes vale a pena pôr os olhos na sua carreira em ascensão - de A Bruxa à minissérie Gambito de Dama.

No princípio era um rosto assustado. Aquele da rapariga de A Bruxa (2015), em que a família é ameaçada pela magia negra que emana da presença dela. Esse filme de Robert Eggers sobre a feitiçaria na Nova Inglaterra dos anos 1630 foi a rampa de lançamento para Anya Taylor-Joy, a rapariga de olhos grandes que condensam, ao mesmo tempo, um estranho sortilégio e o terror de compreender o seu desígnio. Os mesmos olhos que depois, em Fragmentado (2016), de M. Night Shyamalan, davam conta de outra forma de espanto ao testemunhar o fenómeno das múltiplas personalidades de James McAvoy - aí ela é uma das jovens raptadas pelo protagonista e a única capaz de criar empatia com o "monstro". Um mistério com pestanas largas que se prolongou na sequela Glass (2019), aperfeiçoou na série Peaky Blinders e ganhou uma nova dimensão com a personagem genial de Beth Harmon na minissérie Gambito de Dama, o palco definitivo do seu êxito como atriz, que passa por esses olhos atentos às jogadas de xadrez e com sombras difíceis de interpretar.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG