"FreeBritney". O dia em que Britney Spears vai tentar libertar-se da tutela do pai

Estrela da pop, de 39 anos, promete finalmente falar em tribunal sobre a tutela que dá ao pai todo o controlo sobre a sua carreira... e não só

DN/AFP
Britney Spears© AFP

Sob uma polémica tutela legal desde 2008, a cantora pop americana Britney Spears deve dirigir-se esta quarta-feira a um tribunal de Los Angeles, no julgamento em curso sobre o controlo que o seu pai, Jamie Spears, tem sobre a sua carreira.

As finanças e a vida pessoal da estrela de 39 anos têm sido maioritariamente administradas por Jamie Spears desde a depressão pública que a cantora sofreu há mais de uma década, levando inclusive muitos dos seus fãs a lançar uma campanha online sob o slogan "FreeBritney" nos últimos anos.

A cantora raramente falou sobre o assunto até hoje, mas terá a oportunidade de se dirigir ao juiz esta quarta-feira, por vídeoconferência."

Britney quer dirigir-se diretamente ao tribunal", anunciou o seu advogado, Samuel Ingham, em abril passado, sem especificar exatamente a razão pela qual a cantora queria ser ouvida pessoalmente pela juíza Brenda Penny.

Mas é amplamente aguardado que Britney queira manifestar-se contra os termos da sua tutela, e especificamente o o poder atribuído ao seu pai, com quem mantém um relacionamento difícil.

Britney deu entrada na justiça, no ano passado, com um pedido para cancelar a tutela de Jamie Spears e dar o poder exclusivo sobre o seu património a um fundo financeiro. O seu advogado, nomeado pelo tribunal, disse que ela estava "com medo" do pai.

Até a cor dos armários da cozinha

Os fãs devotos de Britney há muito vasculham as suas contas nas redes sociais em busca de dicas sobre o seu bem-estar e quaisquer sinais de que ela possa estar ansiosa para se livrar da tutela.

Registos confidenciais publicados nesta terça-feira pelo New York Times dizem que a cantora revelou a um investigador do tribunal que a sua tutela "se tornou uma ferramenta opressora e controladora" já em 2016.

A estrela pop terá dito que o sistema de tutela tem "muito controlo sobre ela". "Muito, muito!...". E denunciou que foi impedida de tomar as suas próprias decisões sobre questões pessoais como amizades, namoro, gastos e até mesmo sobre a cor dos armários da cozinha.

De acordo com o relatório, Britney disse ao investigador querer que a tutela terminasse o mais rápido possível, e que está "cansada de ser explorada", revelando que em 2019 terá sido internada num estabelecimento de saúde mental contra a sua vontade.

A cantora é atualmente responsável por arcar com as despesas legais de ambos os lados deste processo - incluindo as pesadas taxas cobradas pelos advogados que se opõem a ela no caso.

Envergonhada por documentário

A controvérsia em torno da tutela legar de Britney Spears explodiu após o lançamento do documentário "Framing Britney Spears" em fevereiro passado, o qual narrava o seu colapso inicial, em meados dos anos 2000, e a nomeação do seu pai como tutor legal da sua carreira.

Após o divórcio com Kevin Federline em 2006, e a perda da custódia dos filhos no ano seguinte, Britney Spears somou episódios públicos de distúrbios mentais e abuso de substâncias: foi fotografada por paparazzi descalça e em mau estado num posto de gasolina e fotografada a rapar o cabelo após uma recusa de Federline em deixá-la ver as crianças, depois de Britney sair de uma clínica de reabilitação.

Recentemente, Britney Spears disse ter ficado "envergonhada" pela sua representação no documentário, no qual os fãs dizem que ela tem sido mantida prisioneira e que tem enviado pedidos de ajuda codificados.

Sob a tutela do pai, a cantora rapidamente voltou à atividade. Lançou três álbuns, apareceu em vários programas de televisão e passou a morar em Las Vegas. Mas em janeiro de 2019 anunciou abruptamente que suspenderia as suas atuações até novo aviso.

Os advogados de Jamie Spears dizem que ele fez um excelente trabalho a gerir as finanças da filha. Mas um juiz decidiu em fevereiro que as finanças da cantora deveriam ser supervisionadas tanto pelo pai de Spears como pelo fundo Bessemer Trust, negando a proposta de Jamie Spears de manter o poder exclusivo sobre os investimentos da cantora, cuja fortuna, em 2019, era avaliada em 60 milhões de dólares (cerca de 50 milhões de euros).

A expetativa em redor das declarações de Britney em tribunal tem sido grande entre o universo de fãs da cantora. Ainda não se sabe se as declarações serão tornadas públicas ou não. Os representantes do pai, Jamie, não quiseram comentar, mas têm reiterado ao longo dos últimos meses que a tutela é necessária para proteger Britney e que a cantora é livre de a terminar.

"Sempre que Britney quiser encerrar a sua tutela, ela pode pedir ao seu advogado para entrar com uma petição para encerrá-la; ela sempre teve esse direito, mas em 13 anos nunca o exerceu ", disse Vivian Lee Thoreen, advogada de Jamie Spears, no início deste ano. "Britney sabe que o seu pai a ama, e que estará lá para ela quando e se ela precisar dele, assim como sempre esteve - com tutela ou não."