Exclusivo A Festa do teatro volta a Almada

Começa amanhã a 39.ª edição do Festival de Teatro de Almada, que regressa este ano ao formato tradicional. De 4 a 18 de julho, o teatro, a dança e a música ao vivo celebram, mais uma vez, as artes de palco nas duas margens do Tejo.

A pandemia não impediu que o Festival de Teatro de Almada acontecesse em 2020 e 2021. Mas só este ano o festival volta ao formato tradicional, a festejar ao ar livre e com o regresso dos concertos diários na esplanada, este ano consagrados à música do mundo. Robert Wilson, Thomas Ostermeier e Wim Vandekeybus são alguns dos criadores internacionais que regressam ao festival, numa edição que também aposta forte na criação nacional e presta homenagem ao cenógrafo José Manuel Castanheira. Até 18 de julho, com palcos repartidos por Almada e Lisboa.

Aucune Idée (Nenhuma ideia), do encenador suíço Christoph Marthaler, é o espetáculo de abertura e leva ao Palco Grande da Escola D. António da Costa o humor, mas também o absurdo. Criado durante a pandemia, passa-se no hall de um condomínio, "um não lugar", e reúne em cena Graham F. Valentine, colaborador de longa data de Marthaler e o violoncelista Martin Zeller. "Como se Kafka tivesse aterrado numa comédia de boulevard" escreveu um crítico internacional deste espetáculo, que tem como pano de fundo os imbróglios e imprevistos de um condomínio e explora o que está por trás dos pequenos erros e anseios do quotidiano.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG