Vulcanismo raro detectado na face oculta da Lua

Descoberta explica uma concentração invulgar de tório num ponto entre as duas crateras Compton e Belkovich

Publicada na Nature Geoscience por um grupo internacional de investigadores, a descoberta resolve um enigma: o da origem de um grupo de estruturas identificado do outro lado da Lua, em 1998, pela sonda Lunar Reconaissance Orbiter, que contêm uma alta concentração de um elemento radioactivo chamado tório. Precebeu-se agora que a sua origem é vulcânica. O magma que ali escorreu era rico em sílica.

Leia mais pormenores no e-paper do DN.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG