Trinta e seis "medalhados" nas Olimpíadas da matemática

A última etapa das Olimpíadas de Matemática cumpriu-se hoje em Braga com a entrega de medalhas a 36 dos 90 finalistas que durante dois dias prestaram provas depois de terem sido apurados entre 42 mil alunos de todo o país.

Nesta "derradeira etapa", na "arena" do Theatro Circo, em Braga, foram apresentados os resultados dos dois dias de "provas" e, no total, dos 90 finalistas, 36 subiram ao pódio.

Os "atletas" estavam divididos por três categorias: a júnior, alunos do sexto e sétimo anos, a categoria A, que englobava alunos do oitavo e nono anos e a categoria B, para alunos do décimo, 11º e 12º anos.

Em cada categoria foram entregues três medalhas de ouro, três de prata e seis de bronze.

Entre os 36 "olímpicos" apenas três raparigas, uma "júnior de bronze", outra "bronze" na categoria A e uma "ouro" na categoria B, Diana Macedo.

Em declarações à agência Lusa, a "atleta olímpica" Diana Macedo disse não haver nenhum motivo que explique o facto de apenas três medalhadas serem raparigas".

"Eu não acho que a matemática seja uma ciência para rapazes. As raparigas têm as mesmas capacidades que os rapazes, mas pensam que não e por vezes nem tentam", explicou.

Para Diana Macedo "a matemática é uma diversão, um desporto como outro qualquer". "Fã do Pi", o "famoso" 3,14 do abecedário matemático, a jovem ganhou, em 2010, por Portugal, uma medalha de bronze nas Olimpíadas Ibero-Americanas. Este ano, esta "atleta" é uma das "selecionáveis" para as Olimpíadas Internacionais, a decorrer na Holanda em julho, ou para as Ibero-Americanas, também em julho na Costa-Rica.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG