Transferir só um embrião e manter taxas de sucesso

Médicos e investigadores suecos desenvolveram modelo matemático que permite optimizar tratamento de infertilidade

Uma das questões críticas na reprodução medicamente assistida é a do número de embriões que devem ser transferidos para o útero durante um tratamento de fertilidade, para dar origem a uma gravidez de sucesso. Um, dois ou mais embriões? Uma equipa de médicos suecos, coordenada por Jan Holte, de Upsala, desenvolveu um método de trabalho que permite fazer uma transferência que ao mesmo tempo mantém as maiores probabilidades de uma gravidez de sucesso e reduz as hipóteses de gémeos.A novidade esteve em destaque no encontro anual da European Society of Human Reproduction and Embriology, que decorre em Estocolmo.

Leia mais pormenores no e-paper do DN

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG