Operadores móveis entram na guerra pelas aplicações

Os maiores operadores wireless do mundo, incluindo os quatro grandes dos Estados Unidos, anunciaram hoje que vão unir forças para que seja mais fácil aos fabricantes de software desenvolverem aplicações que corram no maior número de telemóveis possível.

A "Wholesale Applications Community" ("Comunidade de Aplicações a Retalho, numa tradução literal a partir do inglês) é uma tentativa dos operadores de retomaram o controlo perdido para fabricantes de telemóveis como a Apple, a Nokia e a Research in Motion (Blackberry), que têm lojas de aplicações próprias. Também a Google Inc. está a lançar uma loja para o seu software Android.

Os 24 operadores que compõem a comunidade, anunciada hoje no primeiro dia do Mobile World Congress, em Barcelona, vai permitir às empresas desenvolver software que corra em telefones de muitos fabricantes diferentes. Apesar de não terem uma loja de aplicações comum, cada empresa de software poderá submeter uma aplicação e vendê-la nas diferentes lojas dos operadores que integram o grupo.

As aplicações para telemóveis representam um mercado em franca expansão, que apenas não cresce mais porque os produtos dos fabricantes de software apenas correm em poucos telefones. Por exemplo, uma aplicação desenhada para o iPhone da Apple não corre em nenhum outro telefone.

A ideia de alargar a base de telefones em que corre um software pode agradar às empresas, mas é difícil pô-la em prática. É preciso garantir que as aplicações corram em telefones com especificações diferentes, disposições de botões diferentes e tamanhos de ecrã distintos.

Por isso mesmo, a "Wholesale Applications Community" quer desenvolver um modelo padrão (um novo standard) no prazo de um ano.

Os operadores norte-americanos Verizon Wireless, AT&T Inc., Sprint Nextel Corp. e T-Mobile USA fazem parte do grupo, que inclui ainda a NTT DoCoMo, do Japão, America Movil, do México, o Vodafone Group PLC, do Reino Unido, e a China Mobile.

Globalmente, o grupo tem três mil milhões de clientes.

Os fabricantes de telemóveis LG Electronics Inc., Samsung Electronics Co. e Sony Ericsson também apoiam o grupo.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG