Ligações "dial-up" voltam a ser populares no Egipto

Os egípcios estão a contornar o bloqueio da Internet com o recurso a velhas tecnologias, como faxes, rádios amadores e modems de sistema "dial-up", que permitem aceder à web através de linhas telefónicas normais.

O acesso à Internet foi cortado na sexta-feira no Egipto para dificultar as manifestações hostis ao regime. No entanto, para contornar o bloqueio, os egípcios recorrem a velhas tecnologias e fazem circular informação sobre como evitar o controlo à circulação de comunicação dentro do país, segundo a BBC.

Os modems de sistema "dial-up" tornaram-se muito populares no Egito nos últimos dias. Várias listas de números internacionais, que permitem a ligação à Internet através destes modems, têm circulado no país graças a activistas como a We Re-Build ou a Telecomix. A We Re-Build, que faz campanha pelo acesso à Internet sem monitorização na Europa, revela que tem sido possível apanhar a frequência de alguns rádios amadores.

Os faxes também têm sido utilizados por quem quer contactar pessoas que estejam no Egipto e para passar informação sobre como restabelecer o acesso à Internet. No país circula o documento "20 maneiras para contornar o bloqueio da Internet estabelecido pelo governo", que compila as melhores formas de os egípcios continuarem a comunicar. Alguns cidadãos referiram que conseguem aceder a sites como o Google, o Twitter e o Facebook através do recurso a endereços numéricos, em vez dos nomes em inglês.

A Internet e os telemóveis tiveram um papel decisivo no desencadear das manifestações contra o regime do presidente Hosni Mubarak, um movimento inspirado na "revolução de jasmim" que derrubou, a 14 de Janeiro, o presidente tunisino Zine El Abidine Ben Ali.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG