Satélites vão estudar campo magnético da Terra

A Agência Espacial Europeia (ESA) lançou hoje três satélites, designados como "o enxame", para estudar o campo magnético da Terra, anunciou a agência espacial, que divulgou o lançamento em direto na Internet.

Os satélites, com 473 quilos cada um, foram transportados por um foguetão russo 'Rockot' lançado às 12:02 TMG (mesma hora em Lisboa) do cosmódromo de Plesetsk, noroeste da Rússia.

Um porta-voz do Ministério da Defesa russo citado pela agência Interfax referiu que a colocação em órbita dos satélites deverá acontecer cerca de uma hora e meia depois do lançamento.

Graças aos dados recolhidos pelo "enxame" - numa missão que se vai prolongar por quatros anos - os cientistas esperam aprofundar o seu conhecimento da evolução do campo magnético que protege a Terra dos ventos solares, um fenómeno complexo e ainda mal conhecido.

A fonte principal do campo magnético da Terra está situada a 3000 quilómetros sob os nossos pés, no núcleo de ferro e níquel em permanente fusão que funciona como um dínamo gigante, graças às correntes que o atravessam.