Samsung processa Apple por infração de patentes

A Samsung responde ao rival Apple com um novo processo, dizendo que o mais recente iPhone infringe as suas patentes. A luta pelo domínio da industria dos gadgets continua.

Segundo a agência Reuters, o gigante coreano fez chegar o processo aos tribunais norte-americanos na passada terça-feira. "Não temos escolha senão em tomar os passos necessários para proteger as nossas inovações e os nossos direitos de propriedade intelectual", disse a Samsung em comunicado. A marca antecipou ainda que irá apresentar uma moção para acrescentar o iPhone 5 à lista de contendas de infrações da Apple que existe nos tribunais.

"Com base na informação disponível, a Samsung espera que o iPhone 5 infrinja patentes, da mesma forma que os outros modelos da marca o fizeram", disse ainda a multi-nacional, sediada na Coreia.

O processo segue na sequência de outro processo judicial, imposto pela Apple, que proibiu temporariamente as venda do Galaxy tab 10.1. A Apple saiu vencedora, depois de serem provadas as infrações de patente do seu tablet em relação ao iPad.

Ler mais

Exclusivos

Premium

João Gobern

País com poetas

Há muito para elogiar nos que, sem perspectivas de lucro imediato, de retorno garantido, de negócio fácil, sabem aproveitar - e reciclar - o património acumulado noutras eras. Ora, numa fase em que a Poesia se reergue, muitas vezes por vias "alternativas", de esquecimentos e atropelos, merece inteiro destaque a iniciativa da editora Valentim de Carvalho, que decidiu regressar, em edições "revistas e aumentadas", ao seu magnífico espólio de gravações de poetas. Originalmente, na colecção publicada entre 1959 e 1975, o desafio era grande - cabia aos autores a responsabilidade de dizerem as suas próprias criações, acabando por personalizá-las ainda mais, injectando sangue próprio às palavras que já antes tinham posto ao nosso dispor.