Restos de 'Ferrari do Espaço' quase a cair na Terra

Após ter quase triplicado a sua vida útil prevista, o satélite GOGE - conhecido como 'Ferrari do Espaço' - completou a sua missão e irá cair na Terra dentro de poucas horas.

"O Ferrari do Espaço", como foi apelidado pela Agência Espacial Europeia (ESA na sigla em inglês), devido ao seu design "elegante e aerodinâmico", o satélite andou anos a viajar pelo espaço, traçando as variações da gravidade da Terra em detalhe.

De acordo com o site do jornal espanhol ACB, em meados de outubro, a missão chegou naturalmente ao fim, quando se acabou o combustível e o satélite começou a descer em direção à Terra, que se encontrava a 224 quilómetros de distância.

Nas próximas horas, os 250 quilos de detritos que não se desintegraram no contacto com a atmosfera chegarão à Terra, devendo cair sobre o oceano ou em áreas desabitadas.

Os cientistas chegaram a explorar os dados fornecidos pelo GOGE, no sentido de criar o primeiro mapa global de alta resolução relativo à fronteira entre a crosta e o manto da Terra - o chamado Moho -, detetar ondas sonoras desde o terramoto que afetou o Japão a 11 de março de 2011, entre outros fenómenos.

Exclusivos

Premium

Maria Antónia de Almeida Santos

Uma opinião sustentável

De um ponto de vista global e a nível histórico, poucos conceitos têm sido tão úteis e operativos como o do desenvolvimento sustentável. Trouxe-nos a noção do sistémico, no sentido em que cimentou a ideia de que as ações, individuais ou em grupo, têm reflexo no conjunto de todos. Semeou também a consciência do "sustentável" como algo capaz de suprir as necessidades do presente sem comprometer o futuro do planeta. Na sequência, surgiu também o pressuposto de que a diversidade cultural é tão importante como a biodiversidade e, hoje, a pobreza no mundo, a inclusão, a demografia e a migração entram na ordem do dia da discussão mundial.