Fotos nuas de utilizadores do Snapchat aparecem na net

Imagens de pessoas nuas que aparentemente foram enviadas pelo serviço de mensagens temporárias Snapchat apareceram agora na Internet, mas a empresa fornecedora do serviço garante que os seus servidores não foram invadidos.

O famoso serviço de patilha de fotos e vídeos por telemóvel Snapchat está de novo sob fogo por terem aparecido na Internet fotos explícitas de enviadas por utilizadores que confiam que o sistema "autodestroi" as imagens ao fim de um pré-determinado período de tempo, como anunciado.

Para agravar a situação, noticia esta tarde a BBC que cerca de metade das vítimas são menores, com idades entre os 13 e os 17 anos.

No entanto, a Snapchat garantiu que os seus servidores "nunca foram violados" e passa a responsabilidade para os lesados por estes, diz a empresa, terem usado apps de terceiros para enviar as imagens, em lugar da app oficial.

"Snapchatters foram vítimas do seu uso de apps de terceiros para enviar ou receber Snaps, uma prática que proibimos expressamente nos nossos Termos de Utilização precisamente porque tal compromete a segurança dos utilizadores", escreve a Snapchat em comunicado citado pela Reuters.

Ainda segundo a BBC, as imagens apareceram na Internet na quinta-feira à noite através de um link colocado num fórum que dava acesso ao descarregamento das fotos. Essa ligação entretanto deixou de funcionar, mas piratas informáticos ameaçaram revelar mais milhares de fotografias semelhantes.

O Business Insider refere mesmo que há pelo menos 100 mil fotografias deste género na posse de 'hackers', que há anos que interceptam e capturam fotografias explícitas de forma a criar uma gigantesca base de dados que, a qualquer momento, poderá ser totalmente divulgada.

São ao todo 13GB de dados num ato de pirataria informática que está a ser apelidada de "The Snappening"

Ler mais

Exclusivos