Curiosity atualiza software com 'transplante de cérebro'

O robô Curiosity, que chegou a Marte na madrugada de 6 de agosto, sofreu um 'transplante de cérebro' para instalar uma nova versão do software no seu equipamento. A mudança permitirá que o robô execute as suas tarefas como a condução e o uso do seu braço robótico.

O software operacional foi carregado para a memória do veículo durante o voo da missão Mars Science Laboratory, que comanda o Curiosity a partir da Terra. A operação durou três dias e terminou esta manhã. O robô é o maior e mais sofisticado que já foi enviado para explorar o espaço e está há uma semana em Marte.

"Planeámos a missão de forma a podermos atualizar o software quando for necessário durante as diferentes fases", explicou Ben Cichy, engenheiro de software do Jet Propulsion Laboratory em Pasadena, Califórnia (EUA), ao jornal espanhol ABC. Neste momento Curiosity não irá voar por isso a versão antiga do software já não é necessária.

Uma das principais características da nova versão é o processamento de imagem para analisar obstáculos. Isto permite ao Curiosity identificar e evitar potenciais perigos. As novas capacidades facilitam também a mobilidade do braço robotizado.

O Curiosity já enviou fotografias da superfície de Marte na cratera Gale, local onde aterrou. O robô deverá levar a cabo uma missão de dois anos em Marte. Alimentado por um gerador nuclear, tentará descobrir se o ambiente marciano foi propício ao desenvolvimento da vida microbiana.