Indonésia pondera cancelar serviços BlackBerry

O Governo da Indonésia está a ponderar o cancelamento dos serviços de telecomunicações móveis BlackBerry no país, podendo assim seguir o exemplo da Arábia Saudita e dos Emirados Árabes Unidos que já ordenaram a suspensão.

O anúncio do governo indonésio aumenta a tensão entre o fabricante Research in Motion (RIM) e as entidades políticas, que querem maior acesso à informação enviada pelos dispositivos Blackberry, famosos pelas suas funcionalidades de correio electrónico e acesso à Internet.

O porta-voz do Ministério das Comunicações e Informação indonésio, Gatot Dewabroto, declarou hoje que o executivo de Jacarta quer que o fabricante instale um servidor local para que as informações enviadas pelo aparelho não tenham de ser encaminhadas por computadores da empresa localizados no Canadá.

"Não sabemos se os dados que são enviados através do Blackberry não podem ser interceptados ou lidos fora do país por terceiros", afirmou o mesmo porta-voz, manifestando a sua preocupação, uma vez que as informações podem ser utilizados por elementos criminosos.

A declaração do Governo de Jacarta acontece um dia depois da Arábia Saudita ter ordenado aos operadores de telemóveis para pararem os serviços da marca BlackBerry esta semana.

A agência noticiosa estatal SPA divulgou na terça-feira que o regulador saudita das telecomunicações informou os fornecedores de serviços móveis no país que deveriam interromper os serviços da BlackBerry.

Os Emirados Árabes Unidos (EAU) também já anunciaram que pretendem encerrar os serviços de correio electrónico, mensagens curtas (sms) e acesso à Internet nos aparelhos, a partir de outubro.

A Índia também está em conversações com o fabricante canadiano RIM sobre a distribuição da informação através destes aparelhos.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG