Boeing alerta para risco de formação de gelo em motores

A Boeing alertou as companhias aéreas para o risco de formação de gelo no motor de alguns dos seus aviões 747 e 787, disse no sábado uma porta-voz do fabricante aeronáutico norte-americano.

Os motores que correm este risco são os da General Electric GEnx, instalados em alguns 787, havendo outras aeronaves deste modelo que têm motores Rolls-Royce Trent 1000, não sendo, por isso afetadas, indicou a porta-voz, citada pela agência AFP.

O alerta da Boeing surge depois de ter sido detetada a formação de gelo em motores de algumas aeronaves durante voos, o que reduzia temporariamente o seu desempenho, mas a empresa garante que este problema só afetou um pequeno número de motores GEnx.

A Boeing diz estar a trabalhar com a General Electric e as companhias afetadas para resolver esta situação, mas até lá pede precaução com os aviões em causa.

O 787, o último modelo lançado pela Boeing, tem sofrido vários problemas este ano.

Exclusivos

Premium

EUA

Elizabeth Warren tem um plano

Donald Trump continua com níveis baixos de aprovação nacional, mas capacidade muito elevada de manter a fidelidade republicana. A oportunidade para travar a reeleição do mais bizarro presidente que a história recente da América revelou existe: entre 55% e 60% dos eleitores garantem que Trump não merece segundo mandato. A chave está em saber se os democratas vão ser capazes de mobilizar para as urnas essa maioria anti-Trump que, para já, é só virtual. Em tempos normais, o centrismo experiente de Joe Biden seria a escolha mais avisada. Mas os EUA não vivem tempos normais. Kennedy apontou para a Lua e alimentava o "sonho americano". Obama oferecia a garantia de que ainda era possível acreditar nisso (yes we can). Elizabeth Warren pode não ter ambições tão inspiradoras - mas tem um plano. E esse plano da senadora corajosa e frontal do Massachusetts pode mesmo ser a maior ameaça a Donald Trump.