WestWind Energia quer construir parque eólico

A empresa WestWind Energia (WWE) está a avaliar a hipótese de construir, até 2012, um parque eólico no concelho de Ferreira do Alentejo, no distrito de Beja, num investimento estimado entre 65 a 104 milhões de euros.

A intenção da WWE, que depende da "conjugação de parâmetros políticos e de mercado", consta num memorando de entendimento que vai ser assinado quinta-feira entre a empresa e a Câmara Municipal de Ferreira do Alentejo.

Segundo o memorando, ao qual a agência Lusa teve hoje acesso, o Grupo WestWind, que detém a WWE, quer "aumentar" até 150 megawatts (MW) a sua participação na produção de energia eólica em Portugal e está a "desenvolver as peritagens necessárias à instalação de novos parques".

Neste sentido, o grupo está a avaliar a hipótese de construir um parque eólico no concelho de Ferreira do Alentejo, "onde a gestão técnica e financeira" de um projecto daquele género "aponta para bons níveis de desempenho face à evolução previsível do sector eólico nacional no regime bonificado".

No entanto, a intenção da WWE depende de "uma evolução do regime eólico subsidiado favorável" à construção do parque e a "existência de potencial eólico" em Ferreira do Alentejo que "viabilize economicamente" o projecto.

Através do memorando, a WWE propõe-se construir, até 2012, no concelho de Ferreira do Alentejo, um parque eólico com 50 a 80 megawatts (MW) de potência instalada, distribuída por 25 a 40 torres com uma potência nominal de dois MW cada.

Segundo estimativas da WWE, o parque eólico poderá produzir anualmente entre 210 a 350 gigawatts/hora (GWh) de energia, o equivalente ao consumo anual de 28 mil a 45 mil famílias e o suficiente para reduzir a emissão de gases com efeito de estufa (CO2) na ordem das 180.000 a 300.000 toneladas por ano.

A concretizar-se, trata-se de "um investimento importantíssimo" e de "mais um projecto que vem consolidar e diversificar o potencial do concelho de Ferreira do Alentejo para produzir energia renovável", disse hoje à Lusa o presidente do município, Aníbal Costa.

Lembrando o potencial solar de Ferreira do Alentejo, "já confirmado" através da instalação no concelho de três centrais solares, o autarca frisou que a intenção da WWE "revela que Ferreira do Alentejo também tem potencial para produzir energia eólica".

Segundo dados do município, Ferreira do Alentejo produz actualmente 46 GWh de energia "limpa" por ano, "6,5 vezes mais" do que o consumo anual do concelho e o equivalente para abastecer 20 mil habitações familiares e diminuir em 20 mil toneladas por ano os níveis de emissão de CO2.

O grupo WestWind, desde a sua fundação em 1999, já construiu e mantém 35 projectos integrados de desenvolvimento de parques eólicos e prevê, até 2012, gerir parques em seis países de três continentes com uma potência total instalada superior a 1.800 MW.

O memorando entre a WWE e a Câmara de Ferreira do Alentejo vai ser assinado durante um seminário sobre energia solar integrado na 12ª Feira Nacional da Água e do Regadio, que vai decorrer entre quinta-feira e domingo no Parque de Exposições e Feiras daquela vila do distrito de Beja.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG