Siza Vieira vai projetar o Centro Interpretativo de Angra

O arquiteto Álvaro Siza Vieira vai realizar o projeto do futuro Centro Interpretativo de Angra do Heroísmo, a ser instalado na Casa dos Pamplonas, naquele que será o seu primeiro trabalho no arquipélago dos Açores.

"Obrigado por aceitar este desafio e permitir a Angra do Heroísmo ter o seu primeiro projeto nos Açores, ainda mais no importante marco que é o Centro Interpretativo", afirmou a presidente da Câmara de Angra do Heroísmo, na ilha Terceira, Sofia Couto.

Sofia Couto falava na sessão solene comemorativa do Dia Nacional dos Centros Históricos, que este ano decorreu na primeira cidade portuguesa a receber a classificação de Património Mundial atribuída pela UNESCO -- Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura.

No seu discurso, a autarca recordou a forma como a cidade de Angra do Heroísmo foi destruída pelo sismo de 1980 e sublinhou a distinção atribuída pela UNESCO, que permitiu que a reconstrução seguisse a traça original.

"Este é o nosso tesouro - ver a mesma traça que os nossos antepassados de 15.ª ou 16.ª geração também viram, pisar as pedras que a 9.ª ou 10.ª geração pisaram, habitar a casa que a 4.ª ou 5.ª geração habitaram", afirmou.

Sofia Couto frisou que os angrenses se sentem "honrados com este legado" e, por isso, pretendem "dinamizá-lo e mostrar ao mundo" que a cidade é "história viva".

Nesse sentido, revelou que vai avançar "ainda este ano" o projeto do Centro Interpretativo de Angra do Heroísmo.

Na cerimónia hoje realizada nos Paços do Concelho de Angra do Heroísmo para assinalar o Dia Nacional dos Centros Históricos, Álvaro Siza Vieira proferiu uma conferência sobre o tema 'Arquitetura e Cidade', tendo ainda sido galardoado com o Prémio Memória e Identidade.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG