Segredo das chitas está na capacidade de aceleração

Um estudo revela que aquele que é o animal mais veloz à face da Terra raramente utiliza a sua velocidade máxima para capturar a presa.

O estudo foi publicado no mais recente número da revista Nature e explica que as chitas recorrem a rápidas mudanças de velocidade e, principalmente, a grandes acelerações durante as suas caçadas.

Citado pela BBC, o estudo, que foi dirigido pelo professor Alan Wilson, do Royal Veterinary College, em Hatfield, revela que as chitas raramente atingem a velocidade máxima a que se podem deslocar - 105 quilómetros/hora - e que, pelo contrário, não excedem os cerca de 65 quilómetros/hora. Embora em certas ocasiões, segundo as conclusões do estudo, possam atingir os cem quilómetros/hora.

O estudo incidiu sobre cinco chitas selvagens durante o ano e concluiu que, na maioria das caçadas, estes animais não ultrapassam os 50 e poucos quilómetros/hora, mas que em corrida podem, num só movimento, acelerar até dez quilómetros/hora.

Para acompanhar o movimento dos animais foram usadas uma espécie de coleira com GPS incorporado especialmente concebidas para esta experiência.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG