Ver muita televisão afeta qualidade do esperma

Quanto mais tempo um homem passa a ver televisão, pior a qualidade do seu esperma, concluíram investigadores norte-americanos num estudo que será publicado na terça-feira.

Os especialistas da Harvard School of Public Health, em Boston, analisaram amostras de esperma de 189 jovens entre os 18 e os 22 anos e concluíram que os que passam mais de 20 horas por semana em frente à televisão têm esperma de qualidade inferior, com uma concentração de espermatozoides 44 por cento inferior à dos que passam menos tempo a ver televisão.

Um outro fator importante na qualidade do esperma é o exercício físico, indicam os investigadores no estudo que sairá no boletim especializado British Journal of Sports Medicine.

Os homens que fazem exercício durante 15 horas ou mais por semana têm uma concentração de espermatozoides 73% mais elevada do que os que fazem menos de cinco horas.

Em todos os casos analisados, a concentração de espermatozoides foi considerada suficiente para conceber, sublinham os investigadores.

Em vários países ocidentais, a qualidade do esperma está em declínio há décadas mas as razões não são cabalmente conhecidas, embora os cientistas sugiram que a vida sedentária e falta de exercício possam ser fatores.

Para os autores do estudo, "é preciso avaliar o impacto dos diferentes tipos de atividade física sobre a qualidade do esperma porque estudos anteriores sugeriam efeitos contraditórios do exercício nas características do esperma".

Ler mais

Exclusivos