Nicarágua pede apoio para investigar queda de meteorito

O Governo da Nicarágua pediu aos Estados Unidos apoio no âmbito das investigações científicas sobre o meteorito que caiu na noite de sábado numa zona desabitada em Manágua, informaram, esta terça-feira, as autoridades.

"Considerando a pouca experiência e a falta de meios de investigação, a Nicarágua deseja solicitar os bons ofícios dessa embaixada para gerir o apoio do Serviço Geológico dos Estados Unidos", indicou, numa carta enviada à embaixadora norte-americana em Manágua, Phyllis Powers, o vice-ministro dos Negócios Estrangeiros, Orlando Gómez.

Na missiva, cuja cópia foi enviada aos meios de comunicação, a Nicarágua pede aos Estados Unidos o envio de um especialista em meteoritos que possa orientar as instituições locais "na coordenação dos esforços científicos e técnicos para a investigação geométrica e geológica da cratera".

Também pede ajuda na busca de amostras do meteorito, na análise química e na estimativa da eventual trajetória do impacto.

A Associação Científica de Astrónomos e Astrofísicos da Nicarágua descartou, esta segunda-feira, que o meteorito estivesse relacionado com o asteroide 2014RC, como indicaram no domingo especialistas governamentais.

Cientistas indicaram no domingo que o meteorito que se precipitou em Manágua poderia ter sido uma fração que se desprendeu do 2014RC, baseados no facto de a hora do impacto ter coincidido com a passagem do asteroide.

O impacto, às 23:04 de sábado (07:04 de domingo em Lisboa) abriu uma cratera de 12 metros de diâmetro e 5,5 metros de profundidade perto do aeroporto internacional da capital.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG