Milhares de tartarugas mensalmente contrabandeadas

Milhares de espécies protegidas de tartarugas estão a ser mensalmente contrabandeadas de Antananarivo, capital de Madagáscar, para mercados asiáticos onde são usadas como remédios ou animais de estimação, denunciou hoje o Fundo Mundial para a Natureza (WWF).

Citando dados de uma recente pesquisa da organização, a diretora do WWF em Madagáscar, Anitry Ny Aina Ratsifandrihamanana, estimou que entre "93 e 2.800 tartarugas" são capturadas por mês por pessoas que conseguem colocá-las fora das fronteiras malgaxes.

Mas "a extensão da caça ilegal e do tráfico é mais grave", disse Anitry Ny Aina Ratsifandrihamanana, citada pela AFP.

Dados de um estudo da WWF feito em 2005 indicavam que 60 mil pequenos invertebrados foram traficados naquele ano, a nível nacional e internacional, " o que perfaz uma média mensal de 5.000 tartarugas vítimas de tráfico".

"Este ano podemos esperar um aumento por causa das crises recentes", disse, no entanto, a coordenadora da WWF em Madagáscar, Tiana Ramahaleo, citada pela AFP.

Na terça-feira, um malgaxe foi preso por tentar contrabandear 127 tartarugas recém-nascidas no Aeroporto Internacional de Antananarivo, uma semana depois da prisão de um cidadão russo que também estava a tentar vender ilegalmente 50 tartarugas recém-nascidas no mesmo aeroporto.

A maior parte das espécies protegidas de tartarugas de Madagáscar são vendidas na Ásia, nos Estados Unidos e também na vizinha África do Sul.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG