Meia centena de múmias achadas no Vale dos Reis

Meia centena de múmias foram encontradas no Vale dos Reis, em Luxor, na grande necrópoloe real da antiga Tebas, de há mais de três mil anos.

Entre os corpos embalsamados, rodeados de restos de madeira, panos, vasos, etc., estão príncipes e princesas da XVIII dinastia, uma das mais importantes do Antigo Egito, a que pertenceram faraós como Tutmosis III, Akenatón e Tutankamón.

É uma descoberta "apaixonante", afirmou ao El Pais a especialista Salima Ikram. "Há que analisá-lo detalhadamente mas, sem dúvida, é um grande achado". A descoberta, realizada por uma equipa da Universidade de Basileia, liderada por Helena Ballin, aconteceu na tumba número 40 do Vale dos Reis, uma das menos estudadas e mais mal conservadas do vale. Foi escavada, muito superficialmente, em 1899, por Victor Loret, que não publicou qualquer artigo sobre os seus achados. Sabe-se que tinha sido saqueada várias vezes, quer na Antiguidade quer no século XIX.

Até agora já foram identificados 30 nomes, graças às inscrições em vários elementos, como vasos funerários. Oito desses nomes são de filhas dos reis e quatro são de príncipes. Tratar-se-iam, segundo os especialistas, de Tutmosis IV e Amenofis III. Há ainda várias mulheres com nomes estrangeiros. A maioria dos corpos pertence a adultos mas há também algumas crianças, bem mumificados, o que não era muito comum no Antigo Egito, incluindo recém-nascidos.

"Cremos que estamos perante membros da família real", explicou Suzanne Bickel. que integra a equipa de arqueólogos a trabalhar no local.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG