Mamíferos não se cruzaram com os dinossauros

Primeiro mamífero antepassado de cães e gatos e dos seres humanos não se cruzou com os dinossauros, porque só surgiu 200 mil anos depois da sua extinção

Pensava-se que os primeiros mamíferos teriam partilhado a Terra com os dinossauros, mas afinal não foi assim. Anos de análise da maior base de dados internacional que combina dados genéticos e fenotípicos (traços externos) das espécies, o MorphoBank, juntamente com o estudo de um esqueleto fóssil encontrado há quase 20 anos no deserto de Gobi, na Mongólia, viraram a teoria de pernas para o ar.

Afinal, a origem dos mamíferos com placenta, um grupo que inclui cães e gatos e também os seres humanos, remonta a um pequeno animal felpudo que comia insetos e que surgiu na Terra 200 mil anos depois de os dinossauros terem passado à história - ou seja, há cerca de 64,8 milhões de anos. Uma das espécies decisivas para este estudo, batizada como 'Ukhaatherium nessovi', tinha ossos epipúbicos (laterais ao osso púbico) e isso ajudou a deslindar o lugar dos mamíferos na árvores da evolução.

No estudo que é publicado hoje na revista Science, a equipa, que incluiu norte-americanos, brasileiros e canadianos, reconstrói a árvore da vida para os últimos 65 milhões de anos, reajustando o lugar dos mamíferos placentários (diferentes, por exemplo, dos marsupiais, ou dos que, sendo mamíferos, também põem ovos) e mostrando que, afinal, eles chegaram bem mais tarde do que até agora se pensava.

Leia mais pormenores no epaper do DN

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG