Licença de caça a rinoceronte-negro por 257 mil euros

Clube de safari do Texas gerou polémica e muitos protestos ao vender ontem em leilão a primeira licença do género fora da Namíbia

Ainda o leilão não tinha começado, no Dallas Safari Club, no Texas, Estados Unidos, e já a polémica tinha estalado. Isso, e uma pequena multidão descontente à porta do clube não impediram, porém, que o evento fosse avante. O resultado foi a venda, por 350 mil dólares (cerca de 257 mil euros) da licença de caça de um rinoceronte-negro na Namíbia.

O clube texano garante que o rinoceronte alvo da licença de caça é um velho macho não reprodutor, que se tornou agressivo, e que a verba obtida com a venda será utilizada na proteção da espécie, que está neste momento "criticamente ameaçada". Os ambientalistas são muito críticos e acusam o clube de "passar a mensagem errada" ao público.

"Este leilão transmite ao mundo a ideia de que um americano pagará não importa o quê para matar as suas espécies", afirmou indignado, Jeffrey Flocken, o diretor regional para a América do Norte da International Fund for Animal Welfare (IFAW), citado na imprensa internacional.

Restam hoje 1800 rinocerontes-negros na Namíbia, o que corresponde a um terço da população total desta espécie.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG