Investigadora cria sistema de navegação para cadeira de rodas

Uma professora do Instituto Politécnico de Tomar (IPT) desenvolveu um sistema de navegação assistida para cadeira de rodas robotizada que se destina a pessoas que sofrem de deficiências motoras graves.

A cadeira de rodas "suporta um 'interface' homem/máquina que providencia comandos esparsos e discretos", pode ler-se numa nota divulgada pela instituição.

O trabalho foi apresentado no âmbito da tese de doutoramento da docente Ana Cristina Lopes, defendida em Engenharia Eletrónica, na especialidade de Instrumentação e Controlo.

O sistema de navegação assistida destina-se a pessoas com deficiências motoras graves que são incapazes de operar a maioria das cadeiras de rodas robotizadas e "é baseado numa abordagem de controlo colaborativo de duas camadas que tem em conta as informações provenientes do homem e da máquina", informou o IPT.

Ainda segundo o Politécnico de Tomar, o protótipo foi validado a partir de dez participantes sem deficiência e um com deficiência motora grave.

A defesa do trabalho foi realizada em dois cenários distintos: um ambiente estruturado desconhecido e outro desconhecido com obstáculos em movimento.

"O resultado global mostrou que todos os participantes foram capazes de operar com êxito o sistema", que mostrou "um elevado nível de robustez", considerou o IPT na nota enviada à agência Lusa.

Exclusivos