Gorila mais próximo do 'Homo sapiens' do que se pensava

Sequenciação de genoma de gorila permitiu pela primeira vez fazer comparações. E há surpresas

Uma gorila chamada Kamilah acaba de tornar-se uma referência para a biologia genética e para o estudo comparativo entre primatas, depois de um grupo internacional de investigadores ter descodificado o seu genoma e comparado uma parte dos seus genes com os dos seres humanos, dos chimpanzés e dos orangotangos. A principal conclusão traz consigo uma surpresa: o gorila é afinal geneticamente mais próximo dos seres humanos e dos chimpanzés do que até agora se supunha.

Publicado hoje na revista Nature, o estudo mostrou que 15% do genoma humano está mais próximo do genoma do gorila (Gorilla gorilla gorilla) do que do chimpanzé. Em troca, 15% do genoma deste também está mais próximo do do gorila, do que do genoma humano.

Tradicionalmente, os cientistas consideram que na árvore da evolução dos primatas os chimpanzés e os homens modernos partilham um antepassado comum mais recente do que o antepassado que liga cada um destes dois ao gorila.

"Descobrimos que os gorilas partilham com os seres humanos numerosas alterações genéticas paralelas, em particular na evolução da audição", adiantou Chris Tyler-Smith, do Wellcome Trust Sanger Institute, uma das instituições que participou na investigação. Este ponto é particularmente importante porque se considera que a rápida evolução dos genes da audição nos seres humanos estaria ligada à evolução da linguagem. "Os nossos resultados colocam esta tese em dúvida, uma vez que a evolução destes genes foi idêntica nos gorilas", sublinhou o mesmo investigador.

Uma certeza existe: a informação agora disponível vai permitir aprofundar a história da evolução dos primatas e lançar uma nova luz sobre a própria evolução humana.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG