Genomas humanos sequenciados pela 1.ª vez em Portugal

O projecto nacional de sequenciação e análise do genoma humano - Porgene -, que envolve a sequenciação do genoma de 11 pessoas, vai arrancar sexta-feira no Centro de Inovação em Biotecnologia (CIB) do BioCant, em Cantanhede.

Promovido pelo CIB, com o apoio científico e técnico da Universidade de Coimbra (UC), através do Centro de Física Computacional (CFC), e da empresa Critical Software, o Porgene "pretende lançar as bases da medicina do futuro", afirma Carlos Faro, director do parque tecnológico de Cantanhede (BioCant).

Através do estudo do genoma humano, que guarda toda a informação sobre a constituição biológica do indivíduo, será possível realizar uma medicina personalizada, que melhore a qualidade de vida das pessoas e que reduza os custos do Serviço Nacional de Saúde, associados à prevenção e tratamento de doenças, sustenta aquele responsável.

No âmbito deste projecto, os genomas serão armazenados num sistema desenvolvido para o efeito, com "a máxima segurança e de acordo com o articulado português, no que respeita à protecção de dados", assegura Gonçalo Quadros, presidente executivo da empresa Critical Software.

A confiança num sistema informático deste género, que "guarda uma grande quantidade de informação para o seu posterior uso médico adequado, é essencial", reconhece aquele responsável.

A base de dados a adoptar pelo Porgene "separa totalmente os dados pessoais dos dados biológicos" e garante "o perfeito anonimato do dador e a proibição do acesso por pessoas não autorizadas", sublinha, à Agência Lusa, Gonçalo Quadros.

Os benefícios deste projecto serão alargados ao maior número possível de cidadãos nacionais, estando previstas parcerias com unidades de saúde, acrescenta o presidente daquela empresa.

A consulta à base de dados só poderá ser feita por "um clínico devidamente habilitado e com o consentimento informado do indivíduo", assegurando o Instituto de Direito Biomédico da UC "o devido acompanhamento e enquadramento legal", afirmam os promotores do projecto.

"O que a ciência consegue hoje fazer é impressionante e este projecto mostra isso mesmo", defendeu o físico Carlos Fiolhais, destacando que, pela primeira vez, se leva a efeito em Portugal o que "já se faz nos melhores centros de investigação por esse mundo fora".

Portugal fica, assim, na "vanguarda no uso da ciência genética para defender e melhorar a nossa saúde", acrescenta o fundador e director do CFC, que gere o maior "super-computador português".

Carlos Faro, Carlos Fiolhais e Gonçalo Quadros são três dos 11 cidadãos portugueses cujos genomas serão sequenciados na sexta-feira, para assinalar o lançamento do Porgene.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG