Gelos da Gronelândia escondem desfiladeiro gigante

Um desfiladeiro de pelo menos 750 quilómetros de comprimento e 800 metros de profundidade (em algumas zonas) foi descoberto debaixo do gelo da Gronelândia, graças a observações por satélite feitas pela NASA, indicaram investigadores da Universidade de Bristol.

Esta formação geológica é comparável ao Grand Canyon, moldado pelo rio Colorado, nos EUA. É provavel que já existisse antes de o gelo ter coberto a Gronelândia, durante os últimos milhões de anos.

"A nossa descoberta mostra que há ainda muitas coisas para descobrir no nosso planeta", afirmou o professor Jonathan Bamber, da Escola de Ciências Geográficas da Universidade de Bristol, no Reino Unido, principal autor da investigação.

Os cientistas usaram milhares de quilómetros de dados de radares de avião e satélite recolhidos pela NASA, a agência espacial norte-americana, investigadores britânicos e alemães ao longo de várias décadas.

Ao analisar todos os dados, os investigadores descobriram que o desfiladeiro se estende praticamente desde o centro da Gronelândia até à extremidade norte, terminando num fiorde profundo no oceano Ártico.

Segundo os cientistas, o desfiladeiro desempenha um papel essencial no transporte das águas subglaciares do interior da calota de gelo até ao oceano.

Mesmo antes de a Gronelândia estar coberta de gelo, há pelo menos quatro milhões de anos, tudo indica que o desfiladeiro formava parte de um importante sistema fluvial que transportava água do interior da ilha até à costa.

O trabalho desta equipa de investigação foi financiado por um programa da União Europeia intitulado ice2sea e pelo Conselho Britânico para a Pesquisa Ambiental.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG