Fumador custa mais 4600 euros ao patrão que não fumador

Um fumador custa em média cerca de seis mil dólares (4600 euros) mais por ano do que um funcionário não fumador, segundo um estudo norte-americano divulgado hoje.

Os custos variam entre 2885 dólares (2200 euros) e mais de 10125 dólares (7730 euros), em função do sector de atividade e do emprego, segundo o estudo realizado por investigadores da Universidade do Estado do Ohio junto de empregados do sector privado que trabalham em diferentes áreas.

O que mais contribui para os custos são as pausas para fumar, que representam uma perda nos ganhos de em média 3077 dólares (2350 euros) por empregado fumador, por ano. Por seu lado, o absentismo equivale a 517 dólares (395 euros) e o "presenteísmo" (o funcionário está presente, mas a sua produtividade é mais reduzida devido à sua adição à nicotina) custa 462 dólares (353 euros).

O aumento dos custos em matéria de despesas de saúde, para aqueles que têm seguro pago pela empresa, chega aos 2056 dólares (1570 euros).

E apesar de os patrões saírem a ganhar com os fumadores quando o tema é a reforma (ao morrerem mais cedo, custam 296 dólares menos por ano que um não fumador), os custos sobem no final a 5816 dólares (4445 euros) por ano por cada dependente da nicotina.

"Os funcionários que fumam implicam um aumento dos custos significativo para as empresas privadas", segundo os investigadores, que precisam que o seu estudo se destina a ajudar "a tomar decisões no que diz respeito à política face ao tabaco".

Algumas empresas norte-americanas já tomaram algumas medidas, como obrigar oa pagadores um aumento nas quotas para os seguros de saúde. Outras recusam simplesmente contratar fumadores ou demitem os que não deixaram de fumar num determinado período.

O estudo foi publicado pela revista Tobacco Control, que faz parte do grupo do British Medical Journal.

Os fumadores representam, atualmente, cerca de um quinto da população adulta norte-amerciana, sendo o tabaco responsável por 443 mil mortes todos os anos nos EUA.

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG