Escaravelho de Darwin estava nos "perdidos e achados"

Entomologista redescobriu um inseto recolhido por Darwin na Argentina, cujo rasto estava perdido há quase 200 anos. O seu estudo mostrou que é uma nova espécie

No livro seu de apontamentos Notas de Insetos, Charles Darwin atribuiu-lhe o número 708 e identificou como Bahía Blanca, na Argentina, o local onde recolheu o colorido besouro da família Staphylininae. Mas, por qualquer motivo desconhecido, do 708 nunca se encontrou rasto nas coleções de espécimes que o pai da teoria da evolução trouxe da sua viagem no Beagle, e que hoje estão no Museu de História Natural de Londres. Agora, um extraordinário acaso resgatou o desaparecido besouro da "inexistência", e 178 anos depois da sua famosa viagem, Darwin continua a dar novas espécies à ciência.

A redescoberta foi feita pelo entomologista norte-americano Stylianos Chatzimanolis, da Universidade do Tennessee, nos Estados Unidos, que nos últimos anos se entregou à gigantesca tarefa de rever todos os géneros de um vasto grupo de escaravelhos da subtribo Xanthopygina . Para simplificar, são grandes insetos coloridos das regiões tropicais da América do Sul.

Leia mais pormenores no e-paper do DN

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG