Empresa americana vende viagens de balão para o espaço a 104 mil euros

O projeto já está em andamento e teve o primeiro teste não tripulado na sexta-feira. Será uma viagem de seis horas e 39 minutos num balão de ar quente de alta tecnologia.

Uma empresa da Florida, nos Estados Unidos, está a montar um negócio que promete revolucionar o conceito de férias. Em cima da mesa está a possibilidade de levar pessoas para o espaço num balão de ar quente de alta tecnologia, com uma cápsula pressurizada suspensa por um dirigível de grandes dimensões, com capacidade para um piloto e oito passageiros.

O projeto está de tal forma adiantado que a empresa - a Space Perspective - já está a aceitar reservas para o início de 2024 na sua Nave Espacial Neptune. Quem estiver interessado tem apenas de pagar qualquer coisa como 104,6 mil euros, que é o custo por pessoa.

O primeiro voo teste não tripulado foi realizado na passada sexta-feira (18 de junho) e saiu do Space Coast Spaceoport, em Titusville, na Florida. Teve a duração de seis horas e 39 minutos, tendo as câmaras a bordo capturado uma imagem fantástica do nascer do sol na Terra.

A Space Perspective já anunciou que este teste foi crucial para o objetivo de levar turistas para o espaço, que terão oportunidade de usufruir de bebidas durante o passeio, tendo ainda a possibilidade de ter acesso às redes sociais.

"Estamos focados em mudar a maneira como as pessoas têm acesso ao espaço, tanto para realizar investigações necessárias para melhorar a vida na Terra, como para influenciar a forma como olhamos e nos conectamos com nosso planeta", disse Jane Poynter, fundador e co-CEO da Space Perspective, há cerca de um ano.

Contudo, esta empresa americana já tem um plano expansionista para esta nova vertente do turismo, uma vez que já está a planear ter vários locais de partida para o espaço em vários pontos do planeta e não apenas a partir da Florida.

Refira-se que a viagem de seis horas contempla uma subida suave até 100 mil pés de altitude, até alcançar o limite de 99% da atmosfera da Terra. Seguem-se mais duas horas para que os passageiros desfrutem da paisagem numa cabine de 360 graus, para depois, durante duas horas, fazer o trajeto descendente até mergulhar em segurança no oceano, onde os passageiros serão recolhidos por um navio, que os transportarão até à costa.

A nave espacial foi projetada em colaboração com o estúdio de design PriestmanGoode, do Reino Unido, cujo responsável e cofundador, Nigel Goode, explicou que na execução do projeto esteve a ideia de "tornar esta experiência memorável, mas também bastante confortável".

"Queríamos ter certeza de que os passageiros seriam capazes de obter um campo de visão de 360 ​​graus e, por isso, criamos um espaço que permite que se movimentem durante a viagem", frisou, referindo que a cápsula tem cinco metros de diâmetro, enquanto o balão de polietileno tem um diâmetro de 100 metros quando totalmente inflado, sendo aproximadamente do comprimento de um campo de futebol.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG