Descoberto fóssil de organismo nunca antes visto

Investigadores da Universidade da Califórnia encontraram um fóssil de um organismo que viveu há cerca de 575 milhões de anos. Tinha entre cinco a 80 centímetros de comprimento e entre cinco a 20 milímetros de largura. Recebeu o nome de Plexus ricei.

"Plexus não se parece com nenhum outro fóssil conhecido do [período] pré-Cambriano", afimrou Mary L. Droser, que lidera o laboratório que investigou o organismo. Acrescentou que apresenta caraterísticas que estavam apenas a aparecer naquela era no planeta, comparando-o a uma lagarta.

O Plexus ricei viveu no mar - tal como acontecia com todos os seres vivos naquela época - no período Ediacarano, que antecedeu o Cambriano, um dos mais importantes, pois foi quando várias formas de vida começaram a surgir.

O que está a intrigar os investigadores é o facto de parecer que este organismo tem uma simetria bilateral, algo que não acontecia neste período. "Os fósseis do Ediacarano deixam-nos completamente perplexos. Não se parecem com nenhum animal da atualidade e as suas formas de vida ainda são muito pouco compreendidas", salientou um dos investigadores Lucas V. Joel, cujo estudo foi publicado 'Journal of Paleonthology'.

O Plexus significa entrançado (referindo-se ao seu formato) e ricei deriva do último nome de Dennis Rice, do museu australiano, que contribuiu para a descoberta de diversos fósseis. Desapareceu há 540 milhões de anos.